Edição anterior (2085):
domingo, 26 de julho de 2020
Ed. 2085:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2085): domingo, 26 de julho de 2020

Ed.2085:

Compartilhe:

Voltar:


  Política
 

Georgette Vidor é pré-candidata a vereadora

Ligada à Ginástica Artística, esportista teve passagens pelo Flamengo e Seleção Brasileira

Wellington Daniel

 Com o nome muito ligado à Ginástica Artística, a técnica Georgette Vidor se prepara para mais um desafio. A esportista, que começou um processo de mudança para Petrópolis em 2017, é pré-candidata a vereadora no município pelo Cidadania. No currículo, ela também acumula passagens por cargos públicos, como deputada estadual e secretária municipal da Pessoa com Deficiência, na gestão de Eduardo Paes no Rio de Janeiro.

Em entrevista ao Diário, Vidor afirmou que pretende trabalhar com projetos voltados ao incentivo esportivo. Apesar disso, não pretende deixar de lado a causa das pessoas com deficiência.

- Esta é minha linha aqui, até porque também tenho dificuldades na cidade. Não consigo andar com cadeira de rodas, praticamente não tem calçada e onde tem, há problema. É uma luta para eu viver melhor na cidade também, eu e todas as pessoas, já que aqui há muitos idosos. Mas o meu foco aqui seria muito mais a questão da prática de atividades físicas e esportes para todas as crianças, deficientes ou não – afirmou.

Deficiência

Georgette Vidor sofreu um acidente de ônibus em maio de 1997, quando seguia para uma competição. O ônibus em que estava com sua equipe colidiu contra um caminhão desgovernado em Garulhos. Com isso, tornou-se paraplégica. Em seu mandato como deputada estadual, eleita em 2002, focou seu trabalho na causa da pessoa com deficiência e criou a Comissão Permanente em Defesa das Pessoas com Deficiência da Alerj.

Esportes

A ex-deputada acumulava a função legislativa com o Flamengo, onde era técnica, ate 2004, quando saiu do clube após 25 anos. De 2009 a 2016, foi coordenadora da Seleção Brasileira de Ginástica Artística. Neste tempo como treinadora, revelou grandes talentos, como Daniele Hypólito. Após a saída do Flamengo, focou nos projetos sociais, principalmente em Petrópolis e Três Rios.

- Resolvi focar nos meus projetos sociais. Nesta época, tinha o projeto aqui em Petrópolis em parceria com o Firjan e aí ampliei os projetos por aqui – contou.

Política

Foi eleita deputada estadual pelo PT, mas deixou a sigla por incompatibilidades e mudou para o então PPS. Em 2011, recebeu o convite para a secretaria no Rio, onde pediu para também trabalhar na preparação para os Jogos Olímpicos de 2016.

- Estava numa época de preparar a cidade para os jogos olímpicos e paralímpicos de 2016. Eu disse ao prefeito que não abriria mão de ser coordenadora da ginástica, que é a minha profissão, já que sou formada em educação física. Se ele quisesse, eu faria as duas coisas. E foi o que aconteceu. Acabei trabalhando enlouquecidamente para trazer uma medalha olímpica para o Brasil – contou.

Tentou uma candidatura para a Câmara de Vereadores do Rio em 2016, mas não foi eleita. Segundo ela, na época, não conseguiu focar na campanha, já que foi próximo aos jogos e teve a perda da mãe.

Petrópolis

Com anos de projetos na cidade, Vidor se interessou em mudar-se de vez para a cidade em 2017. Para ela, há uma diferença grande na cultura petropolitana em relação ao esporte, se comparado ao Rio. Apesar de reconhecer trabalhos do poder público de incentivo, a técnica acredita que são vários fatores que fazem o cidadão de Petrópolis ter menos interesse por práticas esportivas.

- Não existe esta cultura de esporte, porque é difícil, porque são poucas áreas. Tem parques bons, mas o frio faz com que as pessoas fiquem mais preguiçosas. Tem atividades aqui, há esportes que se desenvolvem, mas não está dentro da cultura dos pais a questão de uma cultura esportiva mais séria – afirmou.

A mudança foi concluída em fevereiro de 2019. Neste período em que está na cidade, recebeu o convite do Flamengo para retornar como coordenadora técnica da Ginástica Artística, tanto masculino como feminino. Retornou, mas com um pedido: que pudesse continuar morando na Cidade Imperial.



Edição anterior (2085):
domingo, 26 de julho de 2020
Ed. 2085:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2085): domingo, 26 de julho de 2020

Ed.2085:

Compartilhe:

Voltar:







Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior