Edição anterior (1844):
quinta-feira, 28 de novembro de 2019
Ed. 1844:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1844): quinta-feira, 28 de novembro de 2019

Ed.1844:

Compartilhe:

Voltar:


  Cidade


Grupo de vândalos é detido no Centro destruindo iluminação de Natal

 

Wellington Daniel

A Guarda Civil flagrou, por volta de 2h30 de ontem (28), um grupo de sete homens realizando ações de vandalismo com a decoração do Natal Imperial. Há ainda a informação de um oitavo suspeito, que conseguiu fugir, mas já foi identificado pelas câmeras do Centro de Operações Integradas de Petrópolis (Ciop). Segundo informações da corporação, os acusados danificaram lixeiras e arrebentaram pisca-piscas de árvores.

“Eu sempre enfatizo que Petrópolis é a cidade mais segura do Estado do Rio de Janeiro porque tem integração entre as polícias e a Guarda Civil. Quero agradecer a toda equipe que estava trabalhando no Ciop e na rua em mais uma vitória da nossa Guarda, que pegou os vândalos que estavam estragando, depredando, deteriorando patrimônio público e os objetos de decoração do Natal Imperial. Quero mais uma vez enaltecer o trabalho da Guarda Civil e dizer que a prefeitura continua firme no propósito de melhorar as condições para o trabalho de cada agente’, afirmou o prefeito Bernardo Rossi.

O comandante da Guarda, Jeferson Calomeni, recebeu a imprensa para falar sobre a ação na tarde desta quinta-feira. Segundo ele, o efetivo da corporação foi triplicado nas ruas. Também afirmou que estão sendo feitos patrulhamentos durante a madrugada.

- A equipe da Guarda agiu rápido e os policiais militares logo chegaram para o apoio necessário. O prejuízo com este tipo de ação é da cidade. As pessoas têm que ter esta consciência. O efetivo nas ruas foi triplicado e também estamos realizando patrulhas durante a noite, para o Natal Imperial – explicou.

De acordo com o Guarda Civil Municipal (GCM) Rafael Vieira, a média de idade dos vândalos era entre 19 e 22 anos. Um segurança também apoiou a operação e relatou que havia um dos suspeitos em cima da árvore. Ele conta a dinâmica da ação na Praça da Liberdade, enquanto outro grupo depredava lixeiras na Avenida Koeler.

- Percebemos um grupo de jovens com pedaços de bambu na mão, o que nos chamou a atenção. Averiguamos que o grupo se dividiu, um pela Roberto Silveira e outro adentrou a Praça da Liberdade. Nisso, percebemos que tinha um pisca-pisca caído onde o primeiro grupo passou. Eles estavam nervosos e toda hora nos olhavam. Fizemos a abordagem e eles disseram que um suposto colega havia subido na árvore e arrebentado o pisca-pisca.

O GCM Torres, que trabalha no Ciop, também contou sobre a participação das câmeras de segurança na ação. Segundo o comandante, foi por meio delas que o oitavo suspeito foi identificado.

- Eu estava acompanhando aqui, ao vivo as imagens, com o que foi passado pelos colegas lá da Praça da Liberdade. Nisso, focalizamos pelas câmeras, demos zoom, justamente na hora que os sete estavam passando. O oitavo acusado estava afastado do grupo, observando o que estava acontecendo – contou.

Os sete suspeitos foram levados para a 105ª Delegacia de Polícia, onde o caso foi registrado. Lá foram ouvidos e liberados em seguida, pois vão responder em liberdade. De acordo com a Prefeitura, atos de vandalismo como esse são crime e podem gerar até seis meses de prisão e multa.  É o que prevê o artigo 163 do Código Penal. Ainda de acordo com o município, por se tratar de dano ao patrimônio público, a pena pode ser aumentada em três anos.

A Prefeitura informou ainda que a Guarda Civil mantém patrulhamento reforçado no Centro Histórico, tendo como um dos focos coibir ações de vandalismo. De acordo com o município, nos primeiros cinco dias de Natal Imperial, a empresa responsável pela instalação e manutenção dos equipamentos precisou substituir 25% dos cabos de LED.

Ainda de acordo com o município, 480 metros de cabos e 100 metros de mangueiras de LED também foram furtados. Até mesmo os bonecos tiveram peças destruídas. Os casos foram registrados junto às delegacias. As câmeras do Ciop também trabalharão para coibir atos de vandalismo. Os registros serão repassados para a investigação da Polícia Civil e a Polícia Militar será acionada.

 

Flagrantes

 

Segundo o GCM Torres, as câmeras de segurança do Centro de Operações têm registrado outras ocorrências na cidade. Os casos são repassados a polícia e também a agentes da Guarda.

- Aqui, durante a observação, já flagramos consumo e tráfico de entorpecentes, brigas e agressões. Conseguimos ver ao vivo e passamos tanto para a Polícia como para a Guarda. Os registros ocorrem mais aos finais de semana, mas, aumentam se há evento na cidade – contou.

 



Edição anterior (1844):
quinta-feira, 28 de novembro de 2019
Ed. 1844:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1844): quinta-feira, 28 de novembro de 2019

Ed.1844:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior