Edição anterior (1788):
quinta-feira, 03 de outubro de 2019
Ed. 1788:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1788): quinta-feira, 03 de outubro de 2019

Ed.1788:

Compartilhe:

Voltar:


  Saúde

HMNSE implanta serviço de cuidado semi-intensivo com novos equipamentos

Hospital adquiriu novos equipamentos e mobiliários para melhoria na qualidade do atendimento

           

 

Os novos equipamentos recebidos no Hospital Municipal Nelson de Sá Earp (HMNSE) já estão em uso na unidade, garantindo mais qualidade no atendimento aos pacientes. Um novo setor, a Unidade Intermediária, foi implantado com as novas macas hidráulicas, monitores cardíacos e ventiladores pulmonares.  O local visa oferecer melhor assistência aos pacientes em transição entre a clínica médica e a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI).

            Com três leitos para o cuidado semi-intensivo foi montado a partir das novas aquisições oriundas de emendas parlamentares que destinaram cerca de R$ 800 mil em equipamentos e mobiliários para a unidade. “Essas aquisições são fruto de uma gestão com planejamento. Estamos conseguindo recuperar valores que estavam perdidos no Ministério da Saúde e garantir benefícios para toda a rede”, destaca o prefeito Bernardo Rossi.

Ao todo, para o HMNSE, está previsto investimento de R$ 1,2 milhão oriundo de emendas parlamentares. Os novos equipamentos vão ser usados para estruturar o hospital e o novo Centro de Municipal de Ortopedia (CMO), que vai ser instalado em prédio anexo à unidade. Na última semana, a unidade recebeu 7 macas hidráulicas, 3 aparelhos de ultrassom, 6 cardioversores, 3 desfibriladores e 8 computadores. “Essa nova unidade está equipada com aparelhos de alta qualidade para oferecer atendimento qualificado para os pacientes que estão de alta da UTI, mas ainda precisam de cuidado semi-intensivo”, destaca o diretor do HMNSE, Nilson Wayand.

           As macas já estão em uso na nova Unidade Intermediária e foram usadas para a renovação no mobiliário do hospital. Os aparelhos de ultrassonografia serão usados para equipar toda a rede pública de saúde, principalmente o ambulatório de ortopedia.  Para esse novo setor também já foi adquirido o aparelho para a realização do exame de densitometria óssea, além de medicamentos, o ácido hialurônico, voltado para o tratamento de artrose.

O novo CMO será referência para o tratamento de artrose e Petrópolis será o primeiro município do Rio de Janeiro a oferecer o tratamento que oferece alternativa a procedimentos cirúrgicos. No Brasil, o Rio de Janeiro será o segundo estado a contar com ambulatório com aplicação do ácido hialurônico, de alto custo na rede privada.



Edição anterior (1788):
quinta-feira, 03 de outubro de 2019
Ed. 1788:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1788): quinta-feira, 03 de outubro de 2019

Ed.1788:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior