Edição anterior (1842):
terça-feira, 26 de novembro de 2019
Ed. 1842:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1842): terça-feira, 26 de novembro de 2019

Ed.1842:

Compartilhe:

Voltar:


  Saúde

II Seminário de Prevenção à Síndrome Alcoólica Fetal acontece no HAC

Nesta terça-feira (26.11), será realizado o II Seminário de Prevenção da SAF (Síndrome Alcoólica Fetal), no pavilhão de ensino do Hospital Alcides Carneiro (HAC). O evento traz como palestrante convidado dr. José Mauro Braz de Lima, professor de Medicina da UFRJ e diretor geral científico da Associação Brasileira de Álcool e Drogas. O seminário será realizado das 9h às 14h e é voltado aos profissionais da Saúde, da Educação e da Assistência Social. A SAF atinge 10 de cada 1.000 nascidos vivos.

 Durante o II Seminário de Prevenção à SAF será entregue ao prefeito Bernardo Rossi o anteprojeto do Programa SAFPETRÓPOLIS, que visa criar protocolo de atendimento às crianças vítimas da síndrome alcoólica fetal.

Desde outubro de 2018, a Coordenadoria de Políticas sobre Drogas, da Secretaria de Saúde, presta informações e dá orientações às grávidas que participam do pré-natal no Centro de Saúde por meio de reuniões semanais. Este trabalho está começando a ser desenvolvido no HAC, no Ambulatório Escola da FMP/FASE e também nos PSF's. Setenta profissionais da Atenção Básica já foram capacitados para atuar junto às gestantes.


Petrópolis é a primeira cidade da América Latina que possui uma Lei Municipal (número 6.641), de autoria do prefeito Bernardo Rossi quando ocupava uma cadeira na Câmara de Vereadores, para tratar sobre o tema durante uma semana de prevenção.


A Síndrome Alcoólica Fetal, SAF, é caracterizada por um conjunto de sinais e sintomas apresentados pela criança decorrentes da ingestão de álcool pela mãe durante a gravidez. O que pode acarretar diversos problemas futuros para o indivíduo, desde a má formação de órgãos aos problemas de aprendizagem, retardos e até microcefalia.

        Leandra Iglesias, psicóloga especialista em Dependência Química, coordenadora municipal de Política sobre Drogas e presidente do Conselho Municipal de Política sobre Drogas faz o alerta: "No Brasil, cerca de 30 mil crianças por ano são vitimadas pela SAF. Em Petrópolis, de acordo com a proporção, tivemos 3.965 grávidas em 2018, logo, cerca de 39/40 crianças portadoras de SAF", estimou Leandra.

 A Organização Mundial da Saúde e também a ONU, elegeram o tema como tema de Saúde Pública inserindo no calendário das Campanhas de Saúde e instituíram o dia 9 de setembro como Dia Mundial de Prevenção à SAF.



Edição anterior (1842):
terça-feira, 26 de novembro de 2019
Ed. 1842:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1842): terça-feira, 26 de novembro de 2019

Ed.1842:

Compartilhe:

Voltar:







Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior