Edição anterior (1438):
quinta-feira, 18 de outubro de 2018
Ed. 1438:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1438): quinta-feira, 18 de outubro de 2018

Ed.1438:

Compartilhe:

Voltar:


  Geral

Importância da alimentação adequada na merenda escolar é tema de palestra durante Semana Científica

Evento da FASE abordará o PNAE – Programa Nacional de Alimentação Escolar

O direito à alimentação equilibrada está previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente e o poder público é responsável por ofertar refeições completas e balanceadas para os alunos da rede municipal de Educação. A forma como o PNAE – Programa Nacional de Alimentação Escolar é usado para garantir uma alimentação adequada será discutido durante uma mesa redonda na próxima sexta-feira (19.10), às 11h, na FASE. O evento, que faz parte da Semana Científica da instituição de ensino, contará com a participação da nutricionista da rede municipal de Educação, Nathalia Thomaz.

Na ocasião, a nutricionista fará a mediação da mesa redonda que discutirá o tema. “Será importante para falarmos sobre as especificações do PNAE que são atendidas pelo município. O Plano recomenda o uso de 30% dos recursos da merenda para aquisição de gêneros da agricultura familiar. Em 2017 o município garantiu a meta e comprou 30% com o uso de R$ 1,2 milhão em produtos e, nesse ano de 2018, a estimativa é que 38% dos recursos sejam utilizados para o mesmo fim, ou seja, aumento de 8% na compra de gêneros da agricultura familiar”, explica a nutricionista.

A compra de itens da agricultura familiar para a composição do cardápio da merenda escolar começou em 2009 e a meta sempre foi a de incentivar esse tipo de compra. Segundo o FNDE – Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação – em 2014 e 2015 o município não cumpriu a meta de destinar 30% dos recursos do PNAE para a compra de alimentos da agricultura familiar, conforme determina a lei 11.947 de 2009. Em 2014 foram destinados apenas 12% dos recursos e, em 2015, o montante foi de 26%.

“Desde o ano passado estamos avançamos no cumprimento da recomendação do PNAE e a intenção é a de aumentar cada vez mais essa aquisição. São produtos de qualidade e que completam o cardápio e garantem a nutrição das crianças”, afirma a secretária de Educação, Samea Ázara.

Nathália Thomaz é uma das nutricionistas da Gerência de Alimentação Escolar da Secretaria de Educação. O departamento é o responsável pela confecção dos cardápios que são enviados para as escolas e Centros de Educação Infantil – as refeições são sugeridas de acordo com a necessidade nutricional, levando-se em consideração a faixa etária dos alunos. As nutricionistas que atuam no GAE visitam periodicamente as unidades escolares. “Temos o cuidado de visitar as escolas, tirar as dúvidas das diretoras e cozinheiras para garantir que as refeições sejam preparadas respeitando o cardápio elaborado”, explica Nathália.

No cardápio da merenda escolar da rede municipal – que atende a aproximadamente 42 mil crianças - há itens como abacate, abóbora, abobrinha, aipim, espinafre, mel, repolho, beterraba, caqui, cebola, inhame, tangerina, tomate e vagem e hortaliças, além de proteínas – carnes vermelhas, peixe e frango e também frutas como banana, maçã, pêra, laranja, maracujá, abacaxi, mamão, melão, melancia e limão.

Também participarão da mesa redonda Claudia Roberta Santos (Unirio), Maria de Lourdes Ferreirinha (Unirio) do Centro Colaborador em Alimentação e Nutrição Escolar (CECANE Unirio) e Camila Paes (UFF).



Edição anterior (1438):
quinta-feira, 18 de outubro de 2018
Ed. 1438:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1438): quinta-feira, 18 de outubro de 2018

Ed.1438:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior