Edição anterior (1760):
quinta-feira, 05 de setembro de 2019
Ed. 1760:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1760): quinta-feira, 05 de setembro de 2019

Ed.1760:

Compartilhe:

Voltar:


  Incêndio

 

 

Incêndios em vegetação aumentam 70% em um ano

Número é relativo às ocorrências atendidas pelas sedes do Corpo de Bombeiros em Petrópolis

João Vítor Brum, especial para o Diário

Um levantamento divulgado ontem (4) pelo 15º Grupamento de Bombeiros Militar (GBM) aponta que, assim como em todo o território nacional, o número de incêndios em vegetação em Petrópolis cresceu consideravelmente neste ano, quando se compara os primeiros oito meses de 2019 e o mesmo período do ano passado. No Brasil, as queimadas aumentaram 82% neste ano, enquanto, em Petrópolis, o atendimento a ocorrências aumentou 70% nas duas unidades do Corpo de Bombeiros na cidade.

Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), do primeiro dia de 2019 até 18 de agosto foram 71.497 focos de incêndio, contra 39.194 no ano passado. Este é o maior índice registrado desde 2013.

Em Petrópolis, o aumento também foi grande. Do início de janeiro ao fim de agosto deste ano, as duas unidades do Corpo de Bombeiros na cidade - a sede do 15º GBM, no Retiro, e o 2/15 Destacamento, em Itaipava -, foram acionados para 223 ocorrências, enquanto em 2018 foram 131.

 Dos casos, 97 foram registrados no 15º GBM e 126 no Destacamento de Itaipava. No ano passado, foram 78 e 53 casos nas unidades, respectivamente. O índice representa um aumento de 24% no 15º e de 137% no 2/15.

Mesmo com o aumento de focos de incêndio, o número registrado em Áreas de Proteção Ambiental foi menor. Em 2018,foram 14, e, neste ano, 13. Entretanto, enquanto houve uma queda de 41,6% nos casos na área de abrangência do 15º (foram 12 em 2018 e sete neste ano), em Itaipava o aumento foi de 300% (de dois casos para seis).

Para o Comandante do 15º GBM, tenente-coronel Gil Kempers, os incêndios são resultado de condições climáticas e também da irresponsabilidade da população, já que grande parte dos casos foi resultado de ação humana.

- A baixa umidade relativa do ar e grande velocidade do vento ajudam a aumentar os casos, principalmente aliados à falta de responsabilidade da população. Muitos dos casos atendidos são relativos à ação humana direta, o que é alarmente, pois as pessoas não têm noção do risco - disse Kempers, que destacou, também, o risco à vida, tanto dos moradores das regiões quanto dos bombeiros que atuam nas ocorrências.

- Vidas de bombeiros e de civis estão em risco constantemente, e, em alguns casos, as chamas chegam próximas de casas e áreas urbanas. Os militares sabem do risco que correm, mas isso não justifica. Além disso, também há o impacto à vegetação e a morte de animais - completou o Comandante.

Pelos menos 23 casos registrados em agosto

De acordo com dados levantados pelo Diário, com base nas ocorrências divulgadas pelo jornal ao longo do mês de agosto, houve pelo menos 22 registros de fogo em vegetação ao longo do último mês na cidade. Comparando os dados com o mesmo mês em 2018, o crescimento foi de 100%.

Dos casos em agosto, 63% aconteceram na área de abrangência do Destacamento de Itaipava, onde 14 ocorrências foram atendidas. Os locais mais afetados foram: Vale do Cuiabá, Secretário e Posse.

O dia com o maior números de ocorrências foi 2/8, com seis casos. Na ocasião, a Corporação atendeu casos na Rua Henrique Dias, no Retiro; na BR-040, na altura de Itaipava; na Servidão Francisco Garcia Moreno, na Comunidade do Gulf; na Estrada de Secretário; além de dois casos no distrito da Posse, nas Estradas União e Indústria e do Xingu.

No primeiro dia de setembro, um incêndio em vegetação registrado na Comunidade 24 de Maio tomou cerca de 10 hectares de área, ou 10 mil metros quadrados. Nove bombeiros trabalharam na ocorrência e o fogo foi contido em cerca de duas horas.           



Edição anterior (1760):
quinta-feira, 05 de setembro de 2019
Ed. 1760:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1760): quinta-feira, 05 de setembro de 2019

Ed.1760:

Compartilhe:

Voltar:







Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior