Edição anterior (1666):
segunda-feira, 03 de junho de 2019
Ed. 1666:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1666): segunda-feira, 03 de junho de 2019

Ed.1666:

Compartilhe:

Voltar:


  Saúde
 

Iniciativa médica petropolitana é premiada no Fórum Iniciativas Filantrópicas

Trabalho de ação social visa conscientizar e combater o câncer de mama

Leticia Knibel - Especial para o Diário

 

No dia 18 de maio de 2019, um projeto criado por um grupo de médicos do setor de mastologia do Hospital de Ensino Alcides Carneiro foi premiado no Fórum Iniciativas Filantrópicas Inovadoras no Controle do Câncer de Mama, realizado em Pirenópolis (GO).

Idealizado pelo Brazilian Breast Cancer Symposium e pela Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde de Mama (FEMAMA), o programa teve como objetivo reunir novas propostas para o combate e conscientização da doença que, segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), estima-se que 59.700 novos casos sejam diagnosticados em todo o país somente este ano.

A frente do projeto, o médico e professor da Faculdade de Medicina de Petrópolis/Fase, Carlos Vinícius Pereira Leite, conta que a ideia surgiu após constatar certas dificuldades encontradas pelas pacientes em um primeiro atendimento na atenção básica, principalmente no que diz respeito ao diagnóstico do câncer de mama pelo sistema público de saúde e ao encaminhamento ao setor de maior complexidade em alguns casos.

- A demora para reconhecer os primeiros sintomas da doença pode prejudicar o atendimento como um todo, atrasando o tempo de resposta de cada caso. E, por vezes, pudemos identificar tal limitação na atenção básica. Com isso, surgiu a ideia de criar um projeto que pudesse de forma clara e objetiva capacitar os profissionais do setor para diagnosticar e tratar patologias mais simples e, consequentemente, encaminhando os casos mais graves para os especialistas – explica Carlos Vinícius.

Junto com a equipe médica do setor de mastologia do HAC composta por Daniel Rodrigues Nunes, Marilda Plácido e Carla Leticia Carius, Vinícius avaliou o sistema de atendimento, identificando os pontos críticos e, assim, criando estratégias educacionais – tanto práticas quanto teóricas – para capacitar os profissionais da atenção básica.

- Em 2017, foram desenvolvidas quatro ligas acadêmicas com especialistas das áreas de saúde da mulher, oncologia, radiologia e saúde da família da FMP, cujo o objetivo era elaborar duas cartilhas sobre o câncer de mama cada uma voltada para a capacitação dos agentes comunitários, médicos e enfermeiros, todos integrantes da atenção básica - conta o professor.

Vinícius ainda destaca que todo o material foi desenvolvido com linguagens específicas, de fácil acesso para a orientação desses profissionais no dia a dia de atendimento da população.

Com as cartilhas em mãos, os profissionais foram orientados por meio de aulas práticas e teóricas, sob supervisão dos responsáveis pelo projeto e alunos da FMP, para capacitá-los sobre a prevenção, rastreio, reconhecimento dos sintomas, encaminhamento adequado e orientações das pacientes.

O projeto ainda contou com a criação de esquetes teatrais para, de forma clara, objetiva e leve, apontar a melhor forma de abordagem na hora do atendimento da população por parte dos agentes comunitários. Tal iniciativa foi bem recebida pelos participantes que puderam ainda interagir durante as apresentações, tirando dúvidas e encontrando soluções para problemas encontrados durante as ações nas comunidades por meio dessa atividade.

- O resultado avaliado após a realização desse projeto na atenção básica foi a redução de erros e priorização de atendimentos das pacientes, melhora na condução dos casos, aumento de encaminhamentos para o setor de mastologia, bem como do número de cirurgias de mamas - destaca Vinícius.

Vale ressaltar que no período, mais de 300 profissionais da atenção básica foram capacitados, quando foi possível identificar também a redução entre o tempo de diagnóstico e o tratamento adequado para cada caso, a melhoria do acesso das pacientes à atenção secundária, bem como o aumento do trabalho de prevenção do câncer de mama.

- Em maio estive no Fórum para defender os projetos inscritos, onde destaquei a importância da iniciativa ser retomada, uma vez que não é contínuo. A medida é fundamental para manter a qualidade do atendimento das pacientes na atenção básica, bem como capacitar os novos profissionais contratados pelo sistema público de saúde - ressalta o médico.

Vinícius ainda destacou a importância da participação dos alunos da FMP/Fase durante o desenvolvimento do projeto e das ações realizadas junto aos agentes comunitários, médicos e enfermeiros. "A faculdade trabalha junto a comunidade e o impacto na vida e saúde dos moradores é sempre positiva", conclui.

Questionada sobre a iniciativa, a secretaria de Saúde da Prefeitura informou que todo o trabalho teve o intuito de acelerar os diagnósticos e início de tratamento, oferecendo maior chance de cura para as pacientes. A partir de parceria com a Roche e com a faculdade, além da confecção da cartilha, passou a ser ofertado exame complementar, mais específico, para as pacientes de câncer de mama.

 



Edição anterior (1666):
segunda-feira, 03 de junho de 2019
Ed. 1666:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1666): segunda-feira, 03 de junho de 2019

Ed.1666:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior