Edição anterior (2370):
sexta-feira, 07 de maio de 2021
Ed. 2370:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2370): sexta-feira, 07 de maio de 2021

Ed.2370:

Compartilhe:

Voltar:


  Geral

Linha Verde faz alerta sobre soltura de balões no dia das mães e utilização de cerol e linha chilena

Foto - Reprodução Internet

 

Durante o período da pandemia, as pipas tem ganhado as ruas de nosso estado, mais precisamente o céu, fazendo a alegria das crianças, adolescentes e adultos.

 Linha Chilena

Mas a cada ano, o que poderia ser visto como divertimento tem se transformado em tragédia devido à utilização da linha chilena, que é feita a partir de quartzo moído e óxido de alumínio e tem o poder de corte quatro vezes maior do que o cerol (também proibido por lei) devido à presença do aço.

Neste ano de 2021, dentre as mais de 5200 denúncias sobre crimes ambientais já recebidas, 119 foram sobre a fabricação, comercialização, armazenamento e utilização da linha chilena e cerol. Rio de Janeiro, Tanguá, São Gonçalo, Nova Iguaçu e Duque de Caxias são os municípios do estado com maior número de denúncias feitas ao Linha Verde sobre esse tema. Somente na capital, foram pelo menos 84 denúncias, sendo que Realengo, Parque Anchieta, Olaria, Jardim Sulacap e Irajá lideram o ranking. Vale reforçar que em todo o ano de 2021, o programa Linha Verde, do Disque Denúncia, registrou 765 informações sobre linha chilena, enquanto que em 2019 foram 504.

 Campanha Disque Balão continua registrando denúncias sobre essa prática criminosa

No mês passado o Linha Verde lançou mais uma campanha de combate e prevenção a prática de confecção, comercialização, soltura e realização de festivais de balões e, geralmente nos próximos dias, por conta do dia das mães, essa prática criminosa aumenta demasiadamente.

Desde o início deste ano, foram registradas 38 denúncias envolvendo balões e, Rio de Janeiro (13), São Gonçalo (8) e Niterói (5), os municípios com maior número de denúncias sobre esse tema. Méier, Jacarepaguá, Taquara e Campo Grande lideram o ranking dos bairros do Rio de Janeiro.

Importante ressaltar que a polícia não pode estar em todos os lugares ao mesmo tempo, por isso a denúncia é valiosa, permite a própria polícia identificar com maior brevidade esses locais. Para que haja um maior sucesso nessas apreensões, o ideal é se denunciar a ação que precede a soltura do próprio balão, como locais de fabricação, locais de armazenamento, locais e horários de campeonatos, já que, depois que ele está nos céus, a polícia pouco pode fazer e a denúncia feita nesse momento ao Linha Verde poderá não ser aproveitada pelas forças policiais, além do próprio risco de o balão vir a cair aceso em florestas e residências, produzindo grandes prejuízos patrimoniais, ameaça ao nosso meio ambiente e até mesmo colocando a integridade física e a vida das pessoas em risco.

Cabe ressaltar que a prática de soltar balões é crime (artigo 42 da Lei de Crimes Ambientais nº 9.605/98). A pena para quem for pego confeccionando, comercializando ou soltando balões que possam provocar incêndios é de 1 a 3 anos de detenção ou multa, ou ainda ambas as penas cumulativamente.

O Linha Verde reforça a solicitação para que a população continue denunciando crimes ambientais em todo o Estado do Rio através dos telefones 0300 253 1177 (interior, custo de ligação local) ou 2253 1177 (capital), além do APP “Disque Denúncia RJ” disponível para celulares. Por essa modalidade, o denunciante pode enviar fotos e vídeos, com a garantia do anonimato. É possível denunciar também através da página do Linha Verde no facebook, www.facebook.com/linhaverdedd ou ainda pelo site do Disque Denúncia (www.disquedenuncia.org.br). Lembrando que em todos os canais, o anonimato é garantido ao denunciante.

LINHA VERDE, o Disque Denúncia do Meio Ambiente.



Edição anterior (2370):
sexta-feira, 07 de maio de 2021
Ed. 2370:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2370): sexta-feira, 07 de maio de 2021

Ed.2370:

Compartilhe:

Voltar: