Edição anterior (1667):
terça-feira, 04 de junho de 2019
Ed. 1667:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1667): terça-feira, 04 de junho de 2019

Ed.1667:

Compartilhe:

Voltar:


  Ambiente

Mais de 300 crianças participam das atividades de abertura da Semana de Meio Ambiente


 Uma palestra sobre preservação ambiental para mais de 300 alunos da Escola Municipal São Judas Tadeu, na Mosela, abriu a Semana do Meio Ambiente nessa segunda-feira (03.06) em Petrópolis. Os estudantes também receberam cartilhas de educação ambiental com informações sobre a Reserva Biológica do Tinguá, unidade de conservação federal que abrange os municípios de Nova Iguaçu, Duque de Caxias, Miguel Pereira e Petrópolis. São mais de 24 mil hectares de Mata Atlântica divididas entre as cidades. Outras ações em escolas, como debates, exposições e aulas temáticas, fazem parte da programação que segue até o próximo domingo (09.06). O tema deste ano são as mudanças climáticas e suas consequências.

A Secretaria de Meio Ambiente quer envolver mais de mil alunos da rede municipal dentro das atividades propostas. O objetivo será o de motivar a responsabilidade socioambiental entre os jovens. Participam do trabalho de conscientização técnicos da Secretaria de Meio Ambiente, Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

“As mudanças climáticas são muito claras e todos nós somos afetados. Esse é um assunto que deve ser apresentado e debatido com os nossos jovens. A ideia é envolver os nossos estudantes, propor o debate e a discussão, reforçando a importância da preservação ambiental”, afirmou Renato Couto, secretário de Meio Ambiente, que participou da abertura da semana.

Segundo Márcia Palma, secretária de Educação, os estudantes disseminam a informação em toda a comunidade. “Toda ação que incentive as práticas saudáveis de preservação com o meio ambiente é muito importante para a rede municipal de Educação. Temos uma rede extensa, com alunos de diversas faixas etárias e que são multiplicadores de conhecimento, ou seja, tudo o que aprendem, eles repassam para as suas famílias e comunidade”, disse.

Além disso, a partir de terça-feira (04.06), uma exposição sobre reciclagem de lixo vai estar disponível na Praça Dom Pedro até sexta. Na quarta-feira, acontece o lançamento da gaiola de coleta seletiva, que vai ficar no mesmo local. No mesmo dia, também na Praça, uma ação unificada entre a Defesa Civil, o Meio Ambiente e a Saúde vai reforçar a importância do combate ao vetor transmissor da dengue, zika e chikungunya.

“Em todo o Estado está ocorrendo o aumento no número de casos de dengue, zika, e principalmente, chikungunya. Queremos evitar que essas doenças se tornem um desastre, em especial, na nossa cidade”, afirma o secretário de Defesa Civil e Ações Voluntárias, coronel Paulo Renato, lembrando os bons resultados da campanha Xô Mosquito, realizada em 2017.

 “Ganhamos o reconhecimento internacional da ONU com a campanha ‘Xô Mosquito’. Em 2017 foram registrados apenas 26 casos, contra 789 notificações do ano anterior. Seguimos trabalhando de forma preventiva, evitando que o desastre aconteça, orientando os moradores sobre quais medidas devem adotar”, explica o secretário de Defesa Civil.

Na quinta-feira, uma mesa redonda no Centro de Cultura Raul de Leoni vai debater as mudanças climáticas, as ameaças de incêndios florestais e estiagem, o consumo sustentável e unidades de conservação. A discussão começa será de 14h às 17h e vai contar com a participação de técnicos da prefeitura. Na sexta, um mutirão de limpeza da cachoeira no Caxambu vai mobilizar os alunos do curso profissionalizante do CEBRAC.

No sábado, acontece uma caminhada ecológica guiada no Parque Natural, na Av. Ipiranga. A atividade é gratuita e podem participar pessoas de todas as idades. O local conta com mais de 16 hectares de Mata Atlântica, em duas trilhas para caminhada de dificuldades baixa e moderada, com extensões de 800m e 830m. O encerramento da Semana do Meio Ambiente acontece no domingo (09.03) com uma caminhada ecológica guiada na trilha do Castelinho no Morin.

“Estamos elaborando também uma série de atividades nas escolas, buscando conscientizar as crianças e os adolescentes sobre a importância de preservarem a natureza, dentro da nossa política de Defesa Civil nas Escolas. Além disso, buscamos a aproximação da população de locais com natureza vasta. A programação é gratuita e atende a todas as idades”, frisa o coordenador de educação ambiental, Anderson Campos.



Edição anterior (1667):
terça-feira, 04 de junho de 2019
Ed. 1667:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1667): terça-feira, 04 de junho de 2019

Ed.1667:

Compartilhe:

Voltar:







Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior