Edição anterior (1787):
quarta-feira, 02 de outubro de 2019
Ed. 1787:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1787): quarta-feira, 02 de outubro de 2019

Ed.1787:

Compartilhe:

Voltar:


  Cidade

Mais um modelo de veículo turístico é testado pela CPTrans

 

Mais uma empresa colocou em teste um novo modelo de veículo turístico, buscando substituir as charretes com tração animal. Um automóvel Vauxhall 1949 começou a rodar nas ruas do Centro Histórico nesta terça-feira (01.10) para avaliação da Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes (CPTrans). Esse design clássico também pode atender a outras rotas, como do Trono de Fátima até o Hotel Quitandinha. A verificação prática e operacional desta empresa segue pelos próximos 15 dias, podendo ser prorrogado a critério da CPTrans.

Agora são três empresas – de um total de 12 cadastradas – realizando os testes de operação na cidade. A CPTrans está organizando um calendário para atender a cada uma, de acordo com a disponibilidade técnica e operacional de cada instituição. Equipes da Companhia acompanham vistoriam a adequação dos veículos ao pavimento, além de outros itens, como a segurança dos passageiros e a resistência mecânica.

"Estamos elaborando relatórios individuais de cada veículo, de acordo com os testes realizados, para possíveis ajustes e correções", disse o diretor técnico e operacional da CPTrans, Luciano Moreira. “Cada empresa tem um perfil diferente. Vamos fazer a avaliação em todos os automóveis e verificar a possibilidade e viabilidade de autorização também nos bairros e distritos”, explica Ellen Tardelli, assessora de projetos da PMP.

O proprietário do Vauxhall 1949, Luiz Mendes, quer o veículo como mais uma opção para os turistas. “Esse modelo era muito usado como táxi nos anos 50. Pode se tornar uma opção para um passeio um pouco mais romântico, ou que exija mais do automóvel, como por exemplo do Trono de Fátima até o Hotel Quitandinha. A ideia é oferecer algo diferenciado para o turista e também para os petropolitanos”, disse.

A iniciativa do executivo em substituir as charretes tradicionais é inédita no país. “Essa foi uma decisão dos petropolitanos, que votaram pelo fim da tração animal. Mas Petrópolis é uma cidade turística, que tem no setor uma de suas principais fontes de renda, que gera empregos, e que é uma das nossas ferramentas para contornar a crise. E podemos usar todos os avanços e a tecnologia a nosso favor, oferecendo aos turistas outras opções”, frisa o prefeito Bernardo Rossi.

O fim do uso dos cavalos para tração das charretes foi escolhido por 117 mil pessoas em um plesbicito realizado no ano passado. Após homologação do resultado pelo TSE, a prefeitura decretou a extinção da atividade, em março desse ano. "Petrópolis saiu na frente com a substituição das charretes tradicionais. Estamos estudando também colocar veículos nos bairros e distritos, incentivando o turismo também nessas regiões", frisa o secretário da Turispreto, Marcelo Valente.

Após a realização dos testes, as empresas terão que apresentar o Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) – que deve contemplar preferencialmente a utilização da mão de obra dos antigos condutores das vitórias de tração animal.



Edição anterior (1787):
quarta-feira, 02 de outubro de 2019
Ed. 1787:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1787): quarta-feira, 02 de outubro de 2019

Ed.1787:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior