Edição anterior (1863):
terça-feira, 17 de dezembro de 2019
Ed. 1863:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1863): terça-feira, 17 de dezembro de 2019

Ed.1863:

Compartilhe:

Voltar:


  Ambiente

Meio Ambiente promove reflorestamento de área afetada pela tragédia de 2011

 

O reflorestamento das áreas afetadas pela tragédia de 2011 começou no último sábado (14.12).  A prefeitura, através da Secretaria de Meio Ambiente em parceria com o Instituto da Criança, promoveu o Desafio Mais Mata Atlântica com o plantio de 1.600 mudas de árvores em um terreno de 10 mil metros quadrados na Estrada Nova Esperança, no Vale do Cuiabá. Participaram da iniciativa moradores da própria localidade, voluntários e alunos da Comac, Creche São Barbel, no Caxambu, e da APAE.

Em fevereiro de 2014, quando as casas do Condomínio Marília Cápua foram entregues para a população, houve a promessa de que toda aquela região seria reflorestada pelo poder público. Desde então, os moradores aguardavam por esse trabalho, que vai proporcionar uma série de benefícios para a localidade. Os principais são a proteção da superfície do solo, diminuindo os riscos de erosão e uma maior biodiversidade.

"Naquela época foi prometido sim, mas nunca houve uma iniciativa como essa aqui, envolvendo os moradores também. Para a gente é importante, vai ajudar a melhorar o clima, uma conquista para todos. Além desse trabalho, também vamos fazer outras ações, promovendo o plantio também em outros terremos que vamos indicar", disse Elizier Vieira Borges, aposentado de 78 anos, representante da associação de moradores do local.

O secretário de Meio Ambiente, Fred Procópio, participou do plantio coletivo destacando que o trabalho foi baseado em um plano de recuperação ambiental criado pelo engenheiro florestal Flávio Bandeira, que integra o corpo técnico da pasta. Após o plantio, será feito o acompanhamento do desenvolvimento das mudas, com o auxílio dos próprios moradores e do Instituto da Criança.

"O reflorestamento foi planejado, respeitando o plano de recuperação que indicava o tipo de árvore plantada e o espaçamento necessário entre elas. Além dos benefícios ambientais, que são imensuráveis, também é uma forma de envolvermos a população neste trabalho", disse Fred, destacando ainda que desde o início da atual gestão foram plantadas mais de 10 mil mudas de árvores na cidade.

"Adotamos uma série de políticas públicas efetivas para preservação da natureza. Por isso, fomos o município mais bem colocado da Região Serrana no ranking do ICMS Verde, com o oitavo lugar entre os 92 municípios do Estado", destacou o prefeito Bernardo Rossi. "Grande parte dessas 10 mil mudas, foram em ações que envolveram as escolas e as comunidades", completou o prefeito.

O Desafio Mais Mata Atlântica foi mais uma ação do projeto Inteligência Ambiental (IA) do setor de educação ambiental, criado pela Secretaria de Meio Ambiente em 2017 com o objetivo de conscientizar a população da importância da preservação ambiental. Em dois anos, o IA envolveu mais de 3 mil alunos em atividades de educação ambiental variadas, como apresentação de eco filmes informativos, caminhadas ecológicas e palestras.

“Todos que participaram irão lembrar para sempre deste dia. Queremos aumentar as vertentes da Educação Ambiental. A ideia é evidenciar as ações para todo o município. O projeto é um trabalho que teve uma pesquisa completa para que fosse desenvolvido com total fundamento, dentro da realidade da cidade”, aponta o coordenador de Educação Ambiental, Anderson Campos.

Também apoiaram o Desafio Mais Mata Atlântica no último sábado as equipes da Comdep e da CPTrans; Projeto Água, viação Cidade das Hortênsias; Academia Brasileira Ambientalista de Letras; Águas do Imperador; estudantes de biologia da Universidade Estácio de Sá, além de biólogos e professores.



Edição anterior (1863):
terça-feira, 17 de dezembro de 2019
Ed. 1863:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1863): terça-feira, 17 de dezembro de 2019

Ed.1863:

Compartilhe:

Voltar: