Edição anterior (2249):
quarta-feira, 06 de janeiro de 2021
Ed. 2249:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2249): quarta-feira, 06 de janeiro de 2021

Ed.2249:

Compartilhe:

Voltar:


  Geral

Mitos e verdades sobre vazamento de gás de cozinha

Especialista conta o que pode ou não fazer com o vazamento de gás e como proceder em caso de emergência

 

 

Janeiro de 2021 – Com o isolamento social imposto pela pandemia do Coronavírus, a venda de gás de cozinha aumentou 30% em onze estados brasileiros, comparado com o mesmo período no ano passado. A alta demanda foi registrada pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Apesar da utilização frequente, muitos imprevistos acontecem devido ao manuseio incorreto, falta de manutenção e armazenamento inadequado, no caso do botijão. Para evitar riscos e desmistificar crenças, André Amado, gerente da Rede de Prestadores da Allianz Assistance, líder em assistência 24 horas, preparou uma lista com mitos e verdades sobre o vazamento de gás.

Todo vazamento pode ser identificado pelo cheiro. Verdade.

Este é o principal sinal de que algo está errado, tanto em gás encanado quanto botijão. Um modo prático de verificar se está tudo bem para quem utiliza botijão, é utilizar o ‘teste de bolha’. Com a válvula do gás aberta, basta umedecer uma esponja com água e sabão e distribuir ao redor das conexões. Em caso positivo, o líquido vai borbulhar sinalizando o local de escape.

Curiosidade: o gás não possui odor, o que sentimos é um aditivo chamado Mercaptano, um agente químico adicionado ao produto para indicar um problema.

Em casos de vazamento, é recomendado sair imediatamente do local. Verdade.

Em caso de emergência, o primeiro passo é evacuar o ambiente e retirar todas as pessoas da casa, incluindo animais de estimação. Se o cheiro não estiver muito forte, aproveite para desligar a válvula e abrir as janelas e portas, permitindo a dissipação do gás.

Caso contrário, saia imediatamente do local. Inalar grande quantidade de gás pode causar perda de consciência ou até mesmo morte causada por envenenamento de monóxido de carbono, risco de incêndio e exposição a subprodutos tóxicos.

Se o vazamento tomar proporções muito grandes, entrar em contato com a empresa de gás da região ou para que possam tomar as medidas necessárias.

O botijão de gás pode ser instalado em qualquer lugar da casa. Mito.

Esse é um erro comum que acontece em muitas casas. O recipiente deve estar armazenado em um local bem ventilado para contribuir na circulação do composto em caso de vazamento. Por isso, não é recomendado deixá-lo em locais fechados, como armários e gabinetes.

Outro ponto de atenção é colocá-lo longe de tomadas, interruptores e instalações elétricas. O ideal é que fique em um espaço coberto, para que proteja o bujão do mau tempo. Até mesmo as famosas capas que servem como item de decoração, devem ser evitadas.

Em caso de vazamento, não é recomendado ligar a luz. Verdade.

Em hipótese alguma é recomendável acionar qualquer dispositivo elétrico como, por exemplo, interruptores e tomadas, especialmente se o cheiro tiver se espalhado em um ambiente confinado.

Ao ligar a luz, a faísca que acontece nesse meio tempo pode provocar uma explosão. Não utilize o fogão antes de uma consulta especializada.

Acidentes só acontecem com eletrodoméstico usados. Mito

Os motivos podem ser diversos. Desde um equipamento com falta de manutenção, até má instalação. Para garantir que aparelhagem e vedação seja feita de maneira correta, é indicado contratar um profissional. 

Novos ou antigos, todos os aparelhos merecem cuidado, realizando uma manutenção preventiva, que pode ser feita por meio checando a validade das mangueiras e conferindo as tubulações de cobre e registros. No caso do botijão, é indicado sempre adquirir um produto de uma empresa confiável e referenciada.



Edição anterior (2249):
quarta-feira, 06 de janeiro de 2021
Ed. 2249:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2249): quarta-feira, 06 de janeiro de 2021

Ed.2249:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior