Edição anterior (1552):
sábado, 09 de fevereiro de 2019
Ed. 1552:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1552): sábado, 09 de fevereiro de 2019

Ed.1552:

Compartilhe:

Voltar:


  Diário Comunidades

Moradores de área de risco têm mais uma semana para se cadastrar no Minha Casa Minha Vida

Agentes da Assistência Social continua com chamamento nos bairros

            A sete dias para o fim do período do cadastramento do Minha Casa Minha Vida, as equipes da Assistência Social continuam intensificando as ações de chamamento da população pelos bairros. Nesta sexta-feira (08.02) os agentes circularam pelas regiões de Pedro do Rio, Posse e Itaipava, com panfletagem alertando para o atendimento que será realizado neste sábado (09.02) e domingo (10.02) nas localidades. Até o dia 15 de fevereiro os moradores de áreas de risco ou que tiveram suas casas interditadas pela Defesa Civil podem se inscrever no programa que vai garantir mais de mil unidades habitacionais para o município.

            Os estandes provisórios para cadastramento dos moradores estarão instalados neste fim de semana nos bairros Pedro do Rio, na Igreja São Pedro em Pedro do Rio; na Posse, no Centro de Artes e Esportes Unificado (CEU); e em Itaipava, no Centro de Cidadania, Estrada União e Indústria, 11.860. Neste último, funciona um ponto fixo de atendimento, que estará aberto para a população até a próxima sexta-feira (05.02). O Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), do Centro – Rua Dr. Sá Earp, 39 (em frente a Águas do Imperador) também está com atendimento permanente.

“Estamos na reta final do cadastramento. É muito importante que a população compareça a uma dessas unidades para fazer o cadastro. Nosso município está com uma política habitacional consistente e vai garantir moradias de segurança para as pessoas que ainda vivem em área de risco”, destaca o prefeito Bernardo Rossi.

            Até o momento 762 pessoas realizaram o cadastramento que será encaminhado para avaliação da Caixa Econômica Federal. Para receber uma das unidades habitacionais a pessoa precisa comprovar que reside em área de risco ou tenha tido a casa interditada. Para quem não possuir o laudo que comprove as condições de risco da moradia, é feita a solicitação de nova vistoria do imóvel. “Estamos intensificando os atendimentos, as pessoas estão sendo orientadas pela nossa equipe. Esses cadastros são fundamentais para que as unidades habitacionais sejam construídas no município”, destaca a secretária de Assistência Social, Denise Quintella.

            Petrópolis tem projetos aprovados para a construção de unidades habitacionais em Benfica, que receberá 120 unidades; na Mosela, onde serão construídas 220 moradias; e no Caetitu, para onde estão previstos 792 apartamentos. Todos os imóveis serão destinados sem custos para os moradores. “A Caixa faz uma avaliação bastante criteriosa no sentido de garantir que o beneficiário realmente tem o direito de receber o imóvel nessas condições”, explica a secretária.

Para se cadastrar é preciso apresentar documentos como Identidade, CPF e Certidão de Nascimento ou Casamento (adultos); comprovante de residência, como conta de luz, telefone e água; e Certidão de Nascimento, para as famílias que tenham menor de idade.

 



Edição anterior (1552):
sábado, 09 de fevereiro de 2019
Ed. 1552:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1552): sábado, 09 de fevereiro de 2019

Ed.1552:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior