Edição anterior (2135):
segunda-feira, 14 de setembro de 2020
Ed. 2135:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2135): segunda-feira, 14 de setembro de 2020

Ed.2135:

Compartilhe:

Voltar:


  Luto

Morre Titto Santos

 

 

Morreu no domingo (13), aos 88 anos, o jornalista e apresentador de TV Pericles de Araujo Costa, conhecido como Titto Santos. De acordo com amigos, a morte se deu por complicações de uma sepse cutânea e infecção de úlcera venosa. O velório do jornalista começou às 8h desta segunda-feira de na Praça Oswaldo Cruz, capela E. Tito foi uma figura marcante da imprensa petropolitana. Muitos usaram as redes sociais para prestar uma última homenagem ao apresentador que era muito querido.

Titto Santos, que foi colunista do Diário de Petrópolis logo que passou a morar na cidade, começou a careira no rádio em março de 1955 (Rádio Nacional), passando depois por diversas emissoras, sempre criando e apresentando programas de cultura musical, destacando-se o “Clube da Bossa Nova”, na Rádio Rio de Janeiro. Em 1965 apresentou, na TV Rio, o programa “O Príncipe da Noite”, e durante os anos de 1969 e 1970, o “Titto Santos Incrementadíssimo”. Participou como jurado nos programas de Cesar de Alencar, na TV Excelsior, Chacrinha, na TV Globo, Flávio Cavalcanti, na TV Tupi e Silvio Santos, no SBT, além de outras incursões pelo país, principalmente em emissoras do Rio, São Paulo, Minas Gerais, Amazonas e Pará.

Em 2002 estreou na TV Cidade Imperial, então filiada da TV E Brasil, o programa “Titto Santos Entre Amigos”, que lhe rendeu o Prêmio Jornalista Roberto Marinho de Comunicação, entregue pelo Lions Club Internacional, como “O Programa de Maior audiência da Região Serrana.” Em 2006, o Programa “Titto Santos Entre Amigos” passou para o Canal 14 (Serra-TV), no ar até novembro de 2007, retornando à já TV Cidade de Petrópolis, onde ficou até este domingo (13).

Depoimento - Paulo Antonio Carneiro Dias - Diretro do Diário de Petrópolis

Titto Santos foi colunista do Diário de Petrópolis desde 1971 até final de cada de 80. Inaugurou novo estilo de colunismo, com modelos do Sergio Porto, e muita presença nos acontecimentos sociais. Produzia shows nas churrascarias que inauguraram na cidade, como o Tarrafas e Maloca, com casas lotadas . Como cantor, produziu discos com músicas latino americanas, com audiência predominante em Miami, com exilados cubanos. Titto, além de dedicado profissional era um homem de caráter e generoso. Amigo dos amigos, e animou durante anos as noites petropolitanas. Foi Secretário de Turismo por um breve período no Governo de Paulo Gratacos. Animava e participava ativamente do outrora animado Carnaval petropolitano, e foi também um dos fundadores da Banda de Petropolis. Ele ainda desfilava nos blocos e escolas da cidade”, relembrou Paulo Antonio Carneiro Dias.

 

 



Edição anterior (2135):
segunda-feira, 14 de setembro de 2020
Ed. 2135:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2135): segunda-feira, 14 de setembro de 2020

Ed.2135:

Compartilhe:

Voltar:







Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior