Edição anterior (1761):
sexta-feira, 06 de setembro de 2019
Ed. 1761:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1761): sexta-feira, 06 de setembro de 2019

Ed.1761:

Compartilhe:

Voltar:


  Saúde

Morte suspeita faz aumentar a procura por vacina contra sarampo

Petropolitanos lotam postos de saúde após a morte de mulher na última semana

 

Yasmim Grijó, especial para o Diário


 O Ministério da Saúde confirma que no país já foram registrados 2.753 casos de sarampo nos últimos 3 meses. Desses, 98% em São Paulo. Desde então, a Secretaria de Saúde de Petrópolis disse que está adotando orientação do Ministério da Saúde, ampliando a vacinação para menores de 1 ano, com idade entre 6 e 11 meses de vida. Para os demais, foi adotado o protocolo padrão, imunizar pessoas de 1 e 29 anos e profissionais de saúde com duas doses.

Até o momento, a Coordenadoria de Vigilância Epidemiológica foi notificada sobre 11 casos suspeitos de sarampo, sendo dez de Petrópolis e um do município Magé.Dos casos notificados, cinco foram descartados e seis estão sendo investigados, entre estes o da mulher que veio a óbito na última sexta-feira. A confirmação de qualquer caso é feita a partir do exame de sangue positivo e com os sintomas clínicos compatíveis. Não há casos confirmados na cidade.

As filas nos postos de saúde aumentaram essa semana. A procura pela vacina tem sido bem alta, principalmente por pessoas com filhos pequenos. A moradora de Petrópolis, Michele Matias, informa que já teve sarampo com apenas um ano de idade, e vem acompanhando as notícias sobre a doença, e, com isso, ela levou seu marido e a filha para tomar a vacina.

As filas no Centro de Saúde da Rua Santos Dumont e na Unidade Básica de Saúde, localizada no bairro Quitandinha, cresceram bastante. A Prefeitura de Petrópolis, porém, não nos informou o número de pessoas que compareceram às unidades nesta última semana.  Para estimular a vacinação, a Secretaria de Saúde realiza mutirões de vacinas periodicamente em comunidades, mantendo abastecidas as salas de vacina. E recomenda que a população compareça as unidades para a verificação da caderneta.

Sobre o sarampo

O sarampo é uma doença contagiosa que aparece com febre e manchas no corpo, e o tratamento é feito para atenuar estes sintomas. A doença é causada por um vírus chamado morbillivirus, e é uma das principais responsáveis pela mortalidade infantil em países sub- desenvolvidos. O sarampo é uma doença potencialmente grave. Em gestantes, pode provocar aborto ou parto prematuro.

Sintomas

 Os sintomas iniciais apresentados pelo doente são: febre acompanhada de tosse persistente, irritação ocular, coriza e congestão nasal e mal estar intenso.Após estes sintomas, há o aparecimento de manchas avermelhadas no rosto, que progridem em direção aos pés, com duração mínima de três dias. São comuns lesões muito dolorosas na boca.

Vacinas

Vacinar é o meio mais eficaz de prevenção contra o sarampo. A primeira vacina contra o sarampo ocorre aos 12 meses, com a vacina tríplice viral (vacina para sarampo, rubéola e caxumba). Já aos 15 meses, o bebê deve tomar a vacina tetra viral (vacina para sarampo, rubéola, caxumba e varicela). Elas são oferecidas nos postos de saúde.

Contra indicações

As pessoas com suspeita de sarampo, gestantes, menores de seis meses de idade e indivíduos com infecção ativa, não podem tomar a vacina.

 



Edição anterior (1761):
sexta-feira, 06 de setembro de 2019
Ed. 1761:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1761): sexta-feira, 06 de setembro de 2019

Ed.1761:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior