Edição anterior (1478):
terça-feira, 27 de novembro de 2018
Ed. 1478:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1478): terça-feira, 27 de novembro de 2018

Ed.1478:

Compartilhe:

Voltar:


  Acidente

Motorista de ônibus morre em acidente na Rua  Washington  Luiz

48,6% dos acidentes registrados na cidade envolvem motocicletas


 O sepultamento do rodoviário Reni Roque Pereira, de 54 anos, está marcado para às 9h desta terça-feira (27), no Cemitério Municipal. Vítima de um grave acidente, no início da madrugada de ontem, na Rua Washington Luiz, ele chegou a ser socorrido com vida, mas faleceu a caminho do hospital, segundo informações do Corpo de Bombeiros.

O acidente que envolveu a moto que Reni pilotava e um Fiesta, preto, aconteceu na altura do número 1.065, nas Duas Pontes. As causas, no entanto, ainda não foram esclarecidas. A vítima havia acabado de sair do trabalho e estava voltando para casa, no Quitandinha, quando se envolveu na colisão com o carro.

O Fiesta, após a colisão, subiu no canteiro e ficou pendurado nas margens do Rio. O motorista do carro sofreu ferimentos leves. O Corpo de Bombeiros foi acionado e socorreu as vítimas. Além da Polícia Militar, peritos da Polícia Civil também estiveram no local fazendo os primeiros levantamentos.

Reni Roque era motorista de ônibus e trabalhava na Viação Petroita, na linha 447 (Vital Brasil).

Morte do motorista repercute nas redes sociais

Nas redes sociais, amigos, familiares e passageiros de ônibus lamentaram a morte do motorista.

- Poxa, que notícia triste, ele era muito querido aqui no bairro, eu e minha mãe gostávamos muito dele, sempre gentil e atencioso, sempre ajuda as senhoras com as bolsas pesadas de feira. Vamos sentir falta! – disse Moreira.

- Descansa em paz meu primo. O coração hoje chora a saudade, que já é grande. A  família Roque está de  luto – disse Sabrina. 

Alguns internautas também comentaram sobre o grande índice de acidentes envolvendo motociclistas na cidade.

- Toda semana tem acidente com moto em Petrópolis e com vítima fatal – disse Maria Ferreira.

- Essa cidade é péssima para os motociclistas, todo mês acontece algo assim. Precisamos mudar isso - destacou  Johnny.

48,6% dos acidentes registrados na cidade envolvem motocicletas

O número de acidentes de trânsito registrados em Petrópolis, entre os meses de janeiro e outubro, aponta uma média de 2,8 casos por dia, segundo dados divulgados pela Sala de Trauma do Hospital Santa Teresa (HST). Em outubro, a única unidade da cidade equipada em atender vítimas em estado grave, prestou 111 atendimentos às vítimas de acidentes, sendo a maior quantidade registrada em todo o ano.

O índice do mês passado é equivalente a 3,5 casos no município por dia. Além disso, o número é 24,7% superior ao registrado no mês de setembro, quando 89 vítimas deram entrada no hospital.

Quase a metade dos acidentes apontados foi ocasionada em situações envolvendo motocicletas. De um total de 863 ocorrências, 420 acidentes tiveram um motociclista como vítima, o que representa 48,6% dos casos. O mês de junho foi o que mais apresentou registros, seguido do mês de outubro, com 53 e 52 acidentes, respectivamente.

Somente esse ano, o número de homens encaminhados para o hospital foi 318% superior às mulheres. Ao todo, 339 motociclistas do sexo masculino ficaram gravemente feridos, enquanto apenas 81 mulheres precisaram de atendimento.

 

 



Edição anterior (1478):
terça-feira, 27 de novembro de 2018
Ed. 1478:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1478): terça-feira, 27 de novembro de 2018

Ed.1478:

Compartilhe:

Voltar:







Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior