Edição anterior (2250):
quinta-feira, 07 de janeiro de 2021
Ed. 2250:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2250): quinta-feira, 07 de janeiro de 2021

Ed.2250:

Compartilhe:

Voltar:


  Cidade

MPs questionam ocultação de óbitos por covid-19 no ano passado

Hingo Hammes participa de reunião sobre ações covid-19 com os MPs

Jaqueline Ribeiro - especial para o Diário

 

Representantes dos Ministérios Públicos Federal e Estadual tiveram na tarde de ontem (06.01) a primeira reunião com integrantes da gestão Hingo Hammes para discutir questões relacionadas à pandemia de covid-19 na cidade. Até o fechamento desta edição, a ata com a íntegra dos assuntos discutidos na reunião não havia sido liberada, porém, um dos questionamentos feitos pelos MPs foi referente a um possível represamento na divulgação de óbitos por covid-19 em dezembro,  o que não foi claramente esclarecido por técnicos de carreira da Secretaria de Saúde, que participam das reuniões desde a gestão passada.  Nos cinco primeiros dias da nova gestão do município, 23 óbitos foram divulgados pela prefeitura. Destes, 17 ocorreram em dezembro, um em novembro e cinco este ano.

A primeira reunião entre MPs e prefeitura em 2021, teve a presença do prefeito interino Hingo Hammes, que assumiu o comando do município no dia 1º de janeiro; do novo secretário de Saúde, Aloísio Barbosa Filho,  do procurador Geral do Município, Fábio Alves, e de técnicos de carreira da Secretaria de Saúde.

Desde o início de abril do ano passado, quando as primeiras mortes por covid-19 foram registradas em Petrópolis,  as ações do governo no enfrentamento à pandemia vêm sendo acompanhadas de perto pela procuradora da República Vanessa Seguezzi (MPF) e pela promotora de Justiça, Vanessa Katz (MPE).

Nas reuniões semanais com integrantes do governo, por videoconferência, as representantes dos MPs acompanharam nos últimos nove meses as ações do governo, entres as quais a implementação de tendas específicas para atendimento a pacientes com sintomas de covid-19; a estruturação para ampliação de leitos para pacientes covid-19; e a implementação do plano de retomada da economia.

Durante todo ano passado procuradora e promotora requisitaram informações sobre as medias adotadas frete ao aumento de casos na cidade e cobraram a correção de falhas na resposta à população, entre os quais, os problemas de funcionamento nos pontos de apoio, que esteve na pauta da ultima reunião com integrantes do governo  do ex-prefeito Bernardo Rossi, no dia 29 de dezembro.

Na última reunião com antigos gestores, os então representantes da Secretaria de Saúde confirmaram  a ausência de médicos na semana de natal, alegando que os mesmos faltaram sem avisar, e  alegaram ainda que a situação foi agravada porque  uma das médicas testou positivo para covid.

O representante do SEHAC, que é responsável pela administração das UPAS e pontos de apoio à pacientes com covid-19, informou que as tendas passaram a contar com o 3º enfermeiro, para  agilizar o atendimento.

Os MPs reiteraram na ocasião,  a necessidade de separação do fluxo de pacientes nas filas nas tendas antes mesmo da realização da classificação de risco, para que aqueles buscam testes não concorram com os pacientes que precisam de atendimento médico.



Edição anterior (2250):
quinta-feira, 07 de janeiro de 2021
Ed. 2250:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2250): quinta-feira, 07 de janeiro de 2021

Ed.2250:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior