Edição anterior (1549):
quarta-feira, 06 de fevereiro de 2019
Ed. 1549:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1549): quarta-feira, 06 de fevereiro de 2019

Ed.1549:

Compartilhe:

Voltar:


  Cidade

Nove ambulâncias do município terão Central de Regulação para agilizar atendimentos

 
 As nove ambulâncias da rede pública  que atuam no transporte de pacientes entre as emergências e hospitais – terão um serviço de regulação nos mesmos moldes do que hoje é realizado pelo SAMU (Serviço de Atendimento Móvel e Urgência). O projeto para a implantação da Central de Regulação, nas próprias instalações do SAMU, foi discutido pelo prefeito Bernardo Rossi e equipe da Saúde nesta terça-feira (05.02). A Central de Regulação vai iniciar a operação em 90 dias.

“A Central de Regulação do SAMU é referência hoje pelo trabalho que desempenha gerenciando o serviço de Petrópolis e mais 6 municípios. Queremos esta expertise aplicada no transporte total de ambulâncias de nossa rede pública”, afirma o prefeito Bernardo Rossi.

Atualmente, o gerenciamento do serviço funciona para as unidades de socorro do SAMU, que em Petrópolis conta com três ambulâncias voltadas para os atendimentos de urgência. Com a implantação do projeto, a unidade vai incorporar ao sistema as nove ambulâncias do município que efetuam o transporte de pacientes entre as unidades de saúde.

            “O projeto vai garantir a regulação de todas as ambulâncias do município. Essa mudança vai gerar um ganho para o atendimento da rede de saúde”, destaca a secretária de Saúde, Fabíola Heck.

A proposta da Central de Regulação é concentrar na sede do SAMU todos os chamados de ambulância. O objetivo é melhor planejar o uso dos veículos de atendimento médico, que continuarão sediados nas unidades de saúde, mas serão gerenciados pela Central de Regulação.

“Essa mudança vai oferecer otimização ao serviço. Todas as solicitações de ambulância serão centralizadas e geridas por um único setor o que vai gerar mais controle do serviço e consequentemente, melhora o atendimento a população”, destaca o prefeito Bernardo Rossi.

            A sede do SAMU em Petrópolis concentra a regulação do atendimento das ambulâncias de urgência em outros seis municípios na região serrana. Além de Petrópolis, a central controla o atendimento do SAMU nos municípios de Guapimirim, Cantagalo, Carmo, Sumidouro, São José do Vale do Rio Preto e Cachoeiras de Macacu.

            O projeto prevê, além de organizar o direcionamento das ambulâncias para os chamados em todo o município, melhor estruturar as equipes para os atendimentos. As ambulâncias voltadas para o atendimento de pacientes menos graves, passarão a contar com técnicos de enfermagem e condutores socorristas. “Os profissionais serão treinados para dar todo o suporte necessário”, destaca o coordenador geral do SAMU, Cláudio Lázaro.

            E a capacitação para melhor atuação nos chamados de socorro ou simples transporte é oferecida pelo próprio SAMU. Através do curso de Atendimento Pré Hospitalar, profissionais de toda a rede de saúde do município estão sendo preparados para prestar os primeiros socorros à população. “Estamos direcionando todos os profissionais da atenção básica e das áreas de urgência para que possam contribuir no atendimento à população”, destaca a secretária.

Curso de capacitação foca nos procedimentos dos primeiros socorros

            Iniciado em janeiro de 2017, o curso de capacitação do SAMU já atraiu não só profissionais da área de saúde, como a população em geral. O intuito é preparar as pessoas para lidar com situações de emergência, oferecendo os primeiros socorros até a chegada do atendimento médico aos locais de ocorrência. Até o momento, mil pessoas foram treinadas. Entre os capacitados estão profissionais da área de saúde do município e população em geral.

            Com duração de cinco dias, são capacitadas duas turmas de 20 alunos por mês. Esta semana, estão sendo treinados os alunos da terceira turma do ano. Nas aulas, os instrutores passam noções básicas para abordagens em situações de emergência clínica. Os alunos aprendem a auxiliar pessoas com obstrução nas vias aéreas, com quadro de compulsão, com paradas cardíacas, entre outras situações até que o socorro chegue ao local.

            Os alunos também são treinados a atuar em casos de acidentes, quando são necessárias providências de sinalização e segurança do local das ocorrências, nos momentos que antecedem a chegada do atendimento médico. “Preparamos as pessoas para lidar com situações em que um simples ato pode salvar uma vida. Após o treinamento as pessoas são instruídas a ligar para o atendimento de urgência e já tendo passado por um treinamento, poderão seguir orientações até que o atendimento chegue. É um suporte básico no atendimento, que pode ser feito por qualquer pessoa”, destaca o coordenador de enfermagem do SAMU, Renato Duarte.



Edição anterior (1549):
quarta-feira, 06 de fevereiro de 2019
Ed. 1549:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1549): quarta-feira, 06 de fevereiro de 2019

Ed.1549:

Compartilhe:

Voltar:


Casando com Estilo








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior