Edição anterior (2574):
quinta-feira, 25 de novembro de 2021
Ed. 2574:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2574): quinta-feira, 25 de novembro de 2021

Ed.2574:

Compartilhe:

Voltar:


  Saúde

Novembro azul: câncer de próstata é responsável por quase 16 mil mortes em homens por ano no Brasil

Oncologista do CTO, Pedro Ismael alerta sobre importância do diagnóstico precoce e como prevenir os casos de câncer de próstata

 
 

O câncer de próstata é responsável por quase 16 mil mortes em homens por ano no Brasil, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca). De acordo com Pedro Ismael, oncologista do Centro de Terapia Oncológica (CTO) de Petrópolis, ele também é o segundo mais incidente em homens, perdendo apenas para o câncer de pele não melanoma. Em média, são diagnosticados 65 mil casos de câncer de próstata no país.

Neste mês em que ocorre a campanha Novembro Azul, que busca conscientizar a população sobre a importância do diagnóstico precoce, o médico do CTO faz alguns alertas sobre como identificar, tratar e as principais formas de prevenir esse tipo de câncer.

Segundo o oncologista, existem alguns sinais de atenção para os homens, como dificuldade de urinar ou urinar muitas vezes ao dia ou a noite. Em casos mais avançados, Pedro Ismael cita a presença de sangue no sêmen e/ou na urina e até dores ósseas.

Porém, o médico destaca que nem sempre o câncer de próstata apresenta sintomas, o que pode fazer com que a doença esteja avançando sem que o paciente perceba. Por este motivo, ele ressalta a importância de fazer os exames periodicamente, como o de sangue, PSA, e o toque retal que é indicado para homens a partir dos 50 anos. Sendo que, segundo o especialista, em casos de histórico familiar da doença, como em parentes de primeiro grau, como pai, avô, tio e irmão, a faixa etária para o rastreio passa a ser 45 anos.

Embora ainda exista muito tabu relacionado ao exame, o médico destaca que ele é rápido, indolor e fundamental para identificação da doença, uma vez que permite que o médico perceba alterações na glândula prostática. “E é sempre importante ter em mente que, quanto mais cedo for diagnosticado, maiores são as chances de cura”, diz.

Fatores de risco, tratamento e prevenção

Com relação aos fatores de risco, o oncologista afirma que a idade está entre um dos principais. “Quanto mais o homem envelhece, maior o risco do câncer de próstata. A maior parte do diagnóstico de pacientes com a doença ocorre em homens com mais de 50 anos”, explica Pedro.

A partir do momento em que o câncer de próstata é identificado, o especialista explica que o tratamento é individualizado. “Tanto os risco quanto os benefícios são discutidos caso a caso”, afirma.

Segundo Pedro, quando a doença é identificada em estágio inicial, pode ser sugerida a cirurgia, radioterapia ou até mesmo a observação vigilante. Em casos mais avançados, o médico pode orientar a hormonioterapia e/ou a quimioterapia.

O médico também alerta sobre como os homens podem prevenir o câncer de próstata. De acordo com ele, o consumo de alimentos com gorduras de origem animal aumenta os riscos dos homens desenvolverem a doença, assim como o tabagismo.

“Também indicamos que evitem a ingestão de bebida alcoólica e mantenham uma dieta rica em legumes, frutas e grãos. Outra prática recomendada e que funciona como fator protetor para a maioria dos tipos de câncer é o exercício físico”, conclui o oncologista.



Edição anterior (2574):
quinta-feira, 25 de novembro de 2021
Ed. 2574:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2574): quinta-feira, 25 de novembro de 2021

Ed.2574:

Compartilhe:

Voltar: