Edição anterior (1786):
terça-feira, 01 de outubro de 2019
Ed. 1786:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1786): terça-feira, 01 de outubro de 2019

Ed.1786:

Compartilhe:

Voltar:


  Política

Novos projetos de defesa da mulher são protocolados na Câmara

As medidas são de autoria da vereadora Gilda Beatriz, e buscam combater os altos índices de violência contra a mulher na cidade de Petrópolis


Com o objetivo de coibir a violência contra as mulheres no município, foram protocoladas na Câmara Municipal de Petrópolis, três novas iniciativas. Uma destas regras é um projeto de Lei que busca assegurar a criação de pontos de apoio às mulheres vítimas de violência em eventos da cidade. Além disto, há uma indicação legislativa que busca assegurar a criação destes pontos com incentivos fiscais a casas noturnas que os instalarem em seus empreendimentos. Outra medida, um projeto de Lei para criar uma reserva de vagas para mulheres vítimas de violência em programas habitacionais.

As novas regras são de autoria da vereadora Gilda Beatriz (MDB), que afirmou a importância da atuação legislativa na defesa da causa das mulheres.

“É muito importante lutarmos, de todas as formas possíveis, para combater a violência criando uma rede de apoio às mulheres. Não podemos aceitar a realidade que se apresenta em nossa cidade”, afirmou a vereadora. Atualmente, segundo o Dossiê da Mulher, 10% dos casos de feminicídio registrados no estado em 2018 aconteceram em Petrópolis.

Segundo a vereadora Gilda, com a criação de pontos de apoio nos eventos da cidade, a mulher se sentirá mais segura e terá maior liberdade. “É muito importante que existam mecanismos das mulheres se protegerem quando estão em eventos da cidade. Acredito que esta iniciativa poderá protegê-las e ampará-las”, afirmou Gilda.

“Também afirmo que, com a alteração da lei, de minha autoria, que busca a reserva de vagas para pessoas com deficiência em programas habitacionais, inserindo mulheres vítimas de violência, poderemos resguardar a todas que sofrem de violência mas tem dependência financeira dos seus agressores”, destacou a vereadora.

Protocoladas, as iniciativas passarão a tramitar nas comissões da Câmara. Após a aprovação elas serão submetidas ao plenário da Casa Legislativa, que irá apreciar as novas medidas.



Edição anterior (1786):
terça-feira, 01 de outubro de 2019
Ed. 1786:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1786): terça-feira, 01 de outubro de 2019

Ed.1786:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior