Edição anterior (1667):
terça-feira, 04 de junho de 2019
Ed. 1667:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1667): terça-feira, 04 de junho de 2019

Ed.1667:

Compartilhe:

Voltar:


  Cidadania

Operação Inverno acolhe pessoas em situação de rua

18 novas vagas estarão disponíveis na casa de acolhimento até o dia 1º de setembro


             Começa no dia 10 de junho a Operação Inverno realizada pela Secretaria de Assistência Social em parceria com a Defesa Civil e Ações Voluntárias. A iniciativa é voltada para o acolhimento de pessoas em situação de rua durante as noites de inverno. Para isso, o Núcleo de Integração Social (NIS), no Alto da Serra, ampliou o número de vagas para atender a maior demanda no período. Até o dia 1º de setembro, os assistentes sociais intensificarão as abordagens pelas ruas da cidade para orientar que as pessoas em vulnerabilidade não durmam pelas ruas.

            Para aumentar o número de vagas a Defesa Civil instalou mais três barracas, com seis dormitórios cada, para o acolhimento das pessoas em vulnerabilidade. As pessoas que aceitarem o atendimento pelo serviço, poderão passar a noite em ambiente aquecido e preparado para o cuidado da população em situação de rua. “O foco é tirar essas pessoas das ruas, para que estejam melhor instaladas e protegidas do frio intenso dessa época do ano”, destaca o prefeito Bernardo Rossi.

            Ano passado, a Operação Inverno garantiu 1.178 pernoites durante os meses de frio intenso. As pessoas encaminhadas para a unidade de acolhimento, recebem lanche noturno e café da manhã. Durante o dia, eles são orientados a buscarem atendimento no Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro Pop), localizado na Rua Souza Franco. No local, são atendidas cerca de 90 pessoas em situação de rua. Os usuários recebem toda a assistência necessária durante o dia. É disponibilizada estrutura para banho, alimentação e local para o armazenamento de pertences.

            “O trabalho feito todos os dias pelos nossos agentes é reforçado nessa época do ano. A partir da Operação de Inverno, buscamos orientar a auxiliar para que a pessoa saia da condição de rua e se reinsira na sociedade”, destaca a secretária de Assistência Social, Denise Quintella.

A mesma estrutura de serviço e auxílio oferecida todos os dias no Centro Pop estará disponível para as pessoas que forem acolhidas durante a Operação Inverno. Os profissionais do Centro Pop agilizam a obtenção de documentos, quando o usuário não os possui, e promovem ações para que seja feita a reinserção da pessoa à sociedade, reintegrando-a, quando possível, ao ambiente familiar e ao mercado de trabalho. Aos que residem fora da cidade, é oferecida a possibilidade de retorno para o local de origem. Quando há interesse, o usuário recebe a passagem para voltar para casa.

Centro Pop faz busca de pessoas em vulnerabilidade diariamente

            Duas equipes, cada uma formada por quatro agentes da Secretaria de Assistência Social, fazem ronda por toda a cidade, das 9h às 21h, na busca de pessoas em vulnerabilidade. Desde o início do ano, 2.109 abordagens foram feitas pela cidade. Durante as ações pelas ruas é oferecido todo o suporte existente no município para que a pessoa deixe de viver em situação de rua. O primeiro passo é, quando há o consentimento da pessoa, realizar a inserção no Centro Pop, onde as pessoas recebem os cuidados básicos iniciais para a higiene e alimentação. Todos os dias, incluindo sábado, domingo e feriados, o usuário recebe alimentação e pode usar o local para armazenar os pertences e tomar banho.

            Foram realizados de janeiro a abril deste ano, no Centro Pop, 539 atendimentos, 128 pessoas conseguiram regressar para suas cidades de origem. Para os que não possuem, é providenciada a documentação de identificação. A reinserção ao mercado de trabalho é muitas das vezes alcançada pelo encaminhamento do usuário para vagas disponibilizadas no balcão de empregos.

Quando há interesse do usuário, também é feito o encaminhamento a cursos profissionalizantes oferecidos por instituições parceiras, havendo disponibilidade de vagas. “Tentamos a reinserção desse cidadão de todas as formas. A ideia é que ele retome ao convívio com sua família ou consiga reconstruir sua vida sozinho”, destaca a diretora do Departamento de Proteção Social Especial, Kátia dos Prazeres. A inserção na rede de saúde pública também é providenciada de acordo com a necessidade de cada usuário.

           



Edição anterior (1667):
terça-feira, 04 de junho de 2019
Ed. 1667:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1667): terça-feira, 04 de junho de 2019

Ed.1667:

Compartilhe:

Voltar:







Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior