Edição anterior (2084):
sábado, 25 de julho de 2020
Ed. 2084:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2084): sábado, 25 de julho de 2020

Ed.2084:

Compartilhe:

Voltar:


  PANDEMIA

Pandemia faz cair número de casamentos

Em Petrópolis foram 117 a menos que no ano passado

Jaqueline Gomes

 A cerimonialista Rita Francisco 


 A pandemia do novo coronavírus mexeu não somente com a saúde das pessoas, mas, também com o sonho de muitos casais que precisaram adiar ou cancelar casamentos programados para este ano. Uma pesquisa feita pela plataforma digital Icasei mostra que houve uma queda expressiva de matrimônios no Brasil. Segundo o levantamento, o número de cerimônias, após o dia 11 de março, registrou uma queda de até 61,2% em comparação com o mesmo período do ano anterior.  Em Petrópolis, de janeiro a junho desse ano foram registrados 546 casamentos, 117 a menos que no mesmo período do ano passado, quando foram 663 cerimônias, uma queda de 17,65%.

De acordo com o oficial do Cartório do 1º Ofício de Registro Civil e Interdições e Tutelas de Petrópolis, Luiz Manoel Carvalho dos Santos, a maior queda foi de casamentos no religioso.

- Somente no meu cartório foram realizados, de janeiro até o último dia 24 de julho, 385 casamentos civis e apenas nove no religioso, enquanto que no ano passado, nesse mesmo período foram  417 e 47, respectivamente – informou o oficial, que credita esta queda à pandemia.

A pesquisa mostra também que, como reflexo da quarentena, houve uma queda, após 11 de março, de 87,2% no número de confirmação de presença dos convidados às cerimônias. Segundo o levantamento, foi observado ainda uma queda de 97% no acesso dos convidados à lista de presentes virtual dos noivos, o que indicaria que, por conta do isolamento social, os convidados estão deixando de presentear os noivos.

A cerimonialista Rita Francisco também sentiu a queda no número de eventos na cidade. O último casamento realizado por sua empresa este ano aconteceu no dia 15 de março. Outras nove cerimônias foram adiadas.

- O setor de eventos foi o primeiro a parar e não temos previsão para eventos com um número maior de pessoas, visto que caracteriza aglomeração. E, não conseguimos imaginar uma festa sem contato físico! Temos um casal que fará o civil e deixará para marcar a festa no próximo ano. Não querem arriscar, pois seria a segunda remarcação deles. Outros dois casais optaram por casamentos menores, que acontecerão no mês de outubro. Um será um Elopment Wedding, (somente o casal e os profissionais envolvidos) em uma paisagem aqui da Serra. O outro será um Micro Wedding, ( somente os noivos e suas  famílias, pais e irmãos), 20 pessoas – explicou Rita.

De acordo com a pesquisa nacional, 32% dos casais com casamento marcado para o período de quarentena disseram que não precisaram mudar a data ou que ainda estão aguardando para decidirem o que vão fazer; 61% responderam que adiaram o casamento; e 3%, cancelaram e ainda não têm planos para marcar uma nova data; 4% não informaram.



Edição anterior (2084):
sábado, 25 de julho de 2020
Ed. 2084:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2084): sábado, 25 de julho de 2020

Ed.2084:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior