Edição anterior (2085):
domingo, 26 de julho de 2020
Ed. 2085:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2085): domingo, 26 de julho de 2020

Ed.2085:

Compartilhe:

Voltar:


  Saúde

 


 Pandemia: pacientes começam a retomar procura por consultas

Médicos destacam importância de tratamento contínuo de doenças crônicas

Covid-19: entre 35 mortes divulgadas, 30 pessoas tinham doenças crônicas

Jaqueline Ribeiro - especial para o Diário

A pandemia de covid-19 acendeu um sinal de alerta para pessoas com doenças crônicas. Entre 35 mortes divulgadas pela Secretaria de Saúde desde o início deste mês, 30 pessoas apresentavam algum tipo de doença preexistentes como diabetes, hipertensão arterial, cardiopatia e insuficiência renal. A situação preocupa uma vez que o medo da contaminação afastou doentes crônicos de hospitais, consultórios e clinicas, fazendo com que, nos primeiros meses, muitos adiassem consultas e exames. Médicos frisam a importância dos pacientes não abandonarem os tratamentos, principalmente nos casos de doenças crônicas. Hospitais destacam que , que desde o primeiro momento adotaram medidas para garantir a segurança dos pacientes e começam agora a  identificar uma retomada na demanda por atendimentos.

- Se pagou um preço caro por conta desta pandemia. A demanda por consultas e exames caiu de modo geral, porque as pessoas estavam evitando procurar o hospital. Muitos pacientes que nos procuraram poderiam ter chegado em condições melhores pois certamente procurariam atendimento antes no pronto atendimento ou no consultório do seu médico para acompanhamento e não o fizeram por conta da pandemia. Identificamos que as UTIs "não covid", por exemplo tiveram momentos de ocupação de 100%, e podemos concluir que o agravamento de boa parte dos casos ocorreu porque os paciente não procuraram os hospitais com medo de se contaminar - avalia o diretor executivo do Hospital SMH -  Beneficência Portuguesa, Fernando Baena, lembrando que  pacientes cardíacos, com alguma necessidade de  suporte cardiovascular ou até endovascular  continuaram buscando atendimento, mas também nestes casos houve redução na demanda. - Desde  o início de  julho a procura vem aumentando - conta.

O Hospital Santa Teresa também identificou, no início da pandemia, uma redução na procura por atendimento, principalmente no pronto-socorro da unidade, provavelmente por receio de contaminação. Mas, de acordo com o hospital, atualmente, as taxas de procura por consultas, exames, cirurgias e internações estão em crescimento e se aproximando dos patamares regulares.

 - É muito importante que a população fique atenta à sua saúde em todos os aspectos. Aqueles que já possuem alguma doença preexistente ou crônica e que fazem tratamento e acompanhamento, devem seguir a rotina de consultas, exames e medicações recomendada pelo seu médico. Por isso nós, no HST, temos nos empenhado em manter fluxos distintos para pacientes com suspeita ou em tratamento da Covid-19, visando garantir ao máximo a segurança dos pacientes que nos procuram por outras causas. Continuamos tratando e cuidando de todos - destaca o diretor executivo do HST,  Leonardo Menezes.

Situação semelhante é observada no Hospital Unimed, onde após uma queda no movimento normal, as consultas no pronto atendimento, já registram um aumento de 19% no atendimento a pacientes sem sintomas respiratórios, comparando-se ao período entre  abril e junho. Na unidade  as consultas ambulatoriais, nos meses de junho e julho registraram um aumento no volume de atendimentos - uma média de 55% dos atendimentos no período pré-pandemia.

O Hospital retomou a  realização de cirurgias e procedimentos, de acordo com as orientações da ANS. Em julho, os procedimentos realizados e agendados representam 76% da média de procedimentos realizados antes da pandemia.

 - Dentre os cerca de 37 mil clientes assistidos pela Unimed Petrópolis, a operadora se empenhou para informar e conscientizar os seus clientes, através da divulgação de comunicados dos seus médicos cooperados por vídeos veiculados nas redes sociais e imprensa, a manterem os seus tratamentos das doenças pré-existentes em dia. É de extrema importância  que os pacientes portadores de doenças crônicas mantenham as consultas para acompanhamento das patologias com seu médico -  orienta o  presidente da Unimed Petrópolis, Rafael Gomes de Castro.

No SMH -  Beneficência Portuguesa, as cirurgias eletivas também estão sendo retomadas  e o hospital já registra um percentual de 60% de normalidade.  - A procura está começando a aumentar e hoje está em 60% do que era antigamente no movimento do hospital. - destaca o diretor  executivo do Hospital SMH -  Beneficência Portuguesa, Fernando Baena



Edição anterior (2085):
domingo, 26 de julho de 2020
Ed. 2085:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2085): domingo, 26 de julho de 2020

Ed.2085:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior