Edição anterior (1956):
quinta-feira, 19 de março de 2020
Ed. 1956:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1956): quinta-feira, 19 de março de 2020

Ed.1956:

Compartilhe:

Voltar:


  Geral

Passageiros já enfrentam dificuldades para viagens intermunicipais

Decreto restringe o acesso de Petrópolis com as demais zonas metropolitanas

Camila Caetano – especial para o Diário

 

Durante o dia de ontem, passageiros que tentaram viajar de Petrópolis para Teresópolis já encontraram problemas. Os episódios se deram por força de uma portaria do Departamento de Transportes Rodoviários do Rio de Janeiro, que restringe as viagens intermunicipais no estado, e Petrópolis também adotou a medida.

Em um vídeo publicado pelo Prefeito na manhã de ontem, ele declarou que a cidade, não só está acompanhando a restrição estadual, como também, está ampliando-a ainda mais. Além de proibir a entrada de ônibus que partiram de outros estados como São Paulo, Espírito Santo e Minas Gerais, também estarão proibidos a partir de amanhã (19), ônibus que tenham vindo de qualquer zona metropolitana em que haja casos confirmados do novo coronavírus.

A mudança já pôde ser sentida por uma passageira que veio de São Paulo com destino à Teresópolis, cidade em que ela mora.

- Estou aqui na Rodoviária de Petrópolis desde as seis horas da manhã esperando minha mãe vir me buscar de carro, pois realmente não está mais havendo ônibus daqui para Teresópolis. – diz a jovem de 23 anos, que preferiu não se identificar e complementa:- toda hora tenho lavado as mãos com álcool em gel, pois estou com muito medo dessa pandemia do Novo Coronavirus – salienta.

Uma outra passageira, que mora em Além Paraíba e trabalha como doméstica em Niterói diz que vai começar sentir as mudanças após a publicação do decreto que restringe o acesso de Petrópolis com as demais zonas metropolitanas.

- Até ontem eu não estava sendo afetada pela restrição, serei afetada a partir de agora, pois eu trabalho em Niterói e não saberei quando poderei voltar pra casa por causa da falta dos ônibus. Todos os coletivos que posso pegar para chegar em casa foram cancelados  – diz a trabalhadora, que preferiu não se identificar e até então, não está de quarentena.

De acordo com informações de Roberto Batista, gerente da Rodoviária, ainda na tarde de ontem (18), seria lançado um decreto, que proibiria o tráfego para Duque de Caxias e Nova Iguaçu, e caso os coletivos do Rio de Janeiro permanecessem circulando, sofreriam redução de 90% da frota.

- Houve uma redução de 85% do pessoal que realiza viagens intermunicipais todos os dias desde que o governo apresentou diretrizes de prevenção como, por exemplo, ficar em casa, e, que, algumas empresas permitiram aos seus colaboradores realizar o oficio dentro de seus lares (home office). No entanto, após o lançamento do decreto, o movimento aqui na Rodoviária deve cair ainda mais – diz Roberto.

Segundo ele, a queda no movimento foi gradual, desde o surgimento do Novo Coronavirus (Covid-19), até chegar ao nível em que se encontra.

- A população já estava se organizando e ficando em casa o máximo possível, muita gente que descia já não estava descendo mais. A Única deve trabalhar com o mínimo possível para não desamparar àqueles trabalhadores que não receberam férias e dependem do transporte. Estamos aguardando a publicação do decreto para ver como ficará a situação – salienta.

Funcionamento da Rodoviária

Roberto ainda garante que funcionários com alto risco de contrair a doença serão colocados de férias e que a Rodoviária continuará funcionando com menos funcionários e mais medidas de prevenção.  

- Apesar da redução na frota dos ônibus, até então, a rodoviária não vai parar de funcionar, por causas do estacionamento e afins. Mas daremos férias pros funcionário que apresentam mais riscos de contrair a doença e vamos tentar trabalhar com o mínimo possível. Colocamos frascos de álcool em gel em diversos pontos e nossos colaboradores estão munidos com máscaras – diz o gerente, que alega que está no cargo há nove anos e nunca viu algo parecido com as crises causadas por essa pandemia.

“Trabalho na empresa há 12 anos e sou Gerente do Terminal desde 2011 e nunca vivi algo parecido com isso, de limitar as pessoas de entrar e sair da cidade”, complementa.



Edição anterior (1956):
quinta-feira, 19 de março de 2020
Ed. 1956:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1956): quinta-feira, 19 de março de 2020

Ed.1956:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior