Edição anterior (1587):
sábado, 16 de março de 2019
Ed. 1587:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1587): sábado, 16 de março de 2019

Ed.1587:

Compartilhe:

Voltar:


  Cidade

Petrópolis completa 176 anos e Prefeitura demonstra, com contas saneadas, respeito à população


 “O melhor presente de aniversário de Petrópolis é estar com as contas públicas sendo saneadas. Com dívidas sendo pagas e salários em dia. Petrópolis chega hoje a 176 anos recebendo 2 milhões de turistas, sendo considerada a cidade mais segura do estado entre os municípios com mais de 100 mil habitantes e com aumento de arrecadação – 32% a mais só de ICMS -  o que demonstra a recuperação econômica das mais de 10 mil empresas da cidade. Isto nos garante poder gerir a cidade e deixar para as gerações futuras o caminho pavimentado para o desenvolvimento", afirma o prefeito Bernardo Rossi contabilizando mais de R$ 119 milhões de dívidas pagas à vista em dois anos, e outros R$ 258 milhões negociados e parcelados abatendo, assim, o ‘rombo’ de R$ 766 milhões deixados por gestões anteriores.

            O desafio  ainda é grande, segundo o prefeito: colocar a casa em ordem e avançar ao mesmo tempo. Assim, em dois anos, verbas federais que somam R$ 19 milhões foram conquistadas para a cidade por meio de emendas parlamentares e este ano mais R$ 8 milhões são previstos ainda no primeiro semestre.

“É importante ter estes recursos porque podemos avançar em obras e serviços. Hoje temos as UBS de Araras e da Posse sendo finalizadas, a UPA dos distritos já sendo executada e uma série de intervenções em estrutura, encostas e segurança que estão sendo realizadas com verbas da União”, afirma Bernardo Rossi lembrando ainda que a prestação de contas e a demonstração do bom uso dos recursos que já vieram abriram portas em Brasília: “os ministérios reconhecem o emprego correto dos recursos e ficam ainda mais sensibilizados em apoiar mais ações”.

Pela primeira vez desde 2014, as férias de todo o funcionalismo foram colocadas em dia. Petrópolis avançou ainda com salários e 13o em dia, com incorporação de abono de R$ 100 aos salários da Guarda Civil e ainda com mais 1.008 enquadramentos para a educação já feitos e outros 1.664 em andamento para serem adicionados. “Só em dívidas com os servidores em recolhimentos que deixaram de ser feitos e consignados encontramos um rombo de R$ 119 milhões e já quitamos R$ 68 milhões e parcelamos o restante”, aponta Bernardo Rossi. Só a folha de pagamento do funcionalismo soma R$ 525 milhões por ano.

Petrópolis ainda recuperou  R$ 134 milhões que estavam sendo perdidos de verbas federais e retomou obras abandonadas na habitação, creches, quadras, o Centro de Iniciação Esportiva do Caxambu e unidades de saúde. “Era uma soma expressiva de dinheiro que a cidade não iria mais ver e agora estamos transformando estas estruturas em realidade”, afirma o prefeito Bernardo Rossi exemplificando as obras:  “temos a UBS de Araras em fase final, a UBS da Posse que finaliza em dois meses e a UPA dos distritos que inicia operação no primeiro semestre. São ações importantes para os distritos onde residem perto de 100 mil pessoas. Trazer recursos e utilizar verbas próprias para essas ações são essenciais para atender a população que mais precisa. Então, o desafio foi pagar dívidas e conquistar o que era necessário para obras como estas”, pontua Bernardo Rossi.

O orçamento também precisou ser revisto. Este ano a Prefeitura aplica R$ 374 milhões na Saúde, mais de 31% de todo o orçamento  para conseguir atender a população com 1,3 milhão de consultas, exames, cirurgias e procedimentos, número alcançado em 2018. “E temos ainda 42 mil alunos com merenda de qualidade e vamos aplicar R$ 12 milhões em 2019 só na compra de alimentos para as escolas”, afirma Bernardo Rossi.

O maior presente à população está sendo preparado e quase pronto: as 776 unidades do Vicenzo Rivetti.  “Petrópolis nunca teve uma política habitacional consistente e conseguimos alcançar este objetivo. “Entregamos já 96 apartamentos na Posse, reformamos 24 que foram entregues de forma inadequada no governo passado, uma obra que se arrastava desde 2011 e estamos concluindo 776 unidades no Vicenzo Rivetti, obra que estava parada desde 2014. Estamos contratando mais 1.028 unidades junto ao governo federal e vamos chegar a 2020 com mais de 2 mil unidades”.

 O prefeito pondera ainda que estruturar obras e serviços é obrigação dos governos com as próximas gestões. “Ou se saneava as contas agora e colocava a casa em ordem ou Petrópolis não seria mais governável nos próximos anos. O ônus disso é grande, mas a população reconhece o que conseguimos fazer e apoia muito. Nas ruas, porque faço questão de acompanhar obras e serviços que estão sendo executados e recebo sempre apoio. Então, estamos no caminho certo”, afirma



Edição anterior (1587):
sábado, 16 de março de 2019
Ed. 1587:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1587): sábado, 16 de março de 2019

Ed.1587:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior