Edição anterior (1770):
domingo, 15 de setembro de 2019
Ed. 1770:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1770): domingo, 15 de setembro de 2019

Ed.1770:

Compartilhe:

Voltar:


  Saúde

Petrópolis recebe autoridade angolana de saúde pública
O interesse central é a experiência da Fiocruz no município com plantas medicinais

O Fórum Itaboraí: Política, Ciência e Cultura na Saúde, unidade da Fiocruz em Petrópolis, recebeu na quinta-feira (12) a visita do Dr. Zynga David, vice-diretor do Instituto Nacional de Investigação em Saúde - INIS, instituição equivalente à Fiocruz em Angola, ligada ao Ministério da Saúde daquele país africano. A visita teve um particular interesse no trabalho desenvolvido pelo Fórum com plantas medicinais, no âmbito do seu Programa de Biodiversidade e Saúde, dado o notório uso das plantas na medicina tradicional de povos africanos.  

 

“Em Angola, como em outros países de nosso continente, temos uma tradição muito forte no uso de plantas para cuidados com a saúde. Neste momento, o nosso país vive a fase de aprovação da Política Nacional de Medicina Tradicional e nós temos, no INIS, um departamento que trabalha notadamente com plantas medicinais. Diante deste cenário e considerando que uma de nossas especialidades é controle de qualidade, vemos a necessidade de termos um laboratório de referência que faça o controle de qualidade também das plantas para o uso da população” explica Dr. Zynga. O pesquisador e gestor público  visitou, ainda, o quilombo da Tapera, onde está localizado o horto do Arranjo Produtivo Local –APL de Plantas Medicinais, iniciativa liderada pelo Fórum Itaboraí, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Petrópolis, agricultores do município e pesquisadores da Fiocruz, que fazem a certificação científica.

A vista do Dr. Zynga foi fomentada, também, na esfera de cooperação internacional da Rede de Institutos Nacionais de Saúde da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa – CPLP, da qual a Fiocruz e o INIS são membros e cujo Secretário Executivo é Felix Rosenberg, também diretor do Fórum Itaboraí. “O interesse de uma autoridade angola em saúde pública com o nosso trabalho de plantas medicinais mostra o quão relevante é esta experiência integrada e sustentável de desenvolvimento local para a saúde, que culmina na dispensação de medicina natural e segura para a população, via postos de saúde do SUS. Iniciativa que começou em 2012 e vem colocando Petrópolis como referência nacional em plantas medicinais”, avalia Rosenberg, lembrando que esta experiência é um ciclo completo, que envolve desde a identificação, catalogação, análise fitoquímica e genética das plantas, passando pelo acompanhamento técnico do cultivo e produção, coleta, beneficiamento e distribuição, via Sistema Único de Saúde -SUS.

Durante a visita, o vice diretor do INIS também conheceu outros trabalhos desenvolvidos pelo Fórum. “Fiquei igualmente interessado no estudo de determinantes sociais de saúde nas comunidades. Esta visita à Fiocruz tem o propósito de conhecermos com mais detalhes o trabalho da instituição e, quem sabe, desenharmos um acordo de cooperação técnica entre INIS e Fiocruz. Temos muito a contribuir também com investigação na área de saúde pública com Brasil”, conta Dr. Zynga que, além do Fórum Itaboraí, esteve em visita também na sede da Fiocruz, no Rio de Janeiro, onde dois técnicos angolanos do INIS permanecerão por dois meses se aperfeiçoando a partir da experiência da Fiocruz em comunicação, informação e biblioteconomia.

 



Edição anterior (1770):
domingo, 15 de setembro de 2019
Ed. 1770:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1770): domingo, 15 de setembro de 2019

Ed.1770:

Compartilhe:

Voltar:







Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior