Edição anterior (2439):
quinta-feira, 15 de julho de 2021
Ed. 2439:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2439): quinta-feira, 15 de julho de 2021

Ed.2439:

Compartilhe:

Voltar:


  Cultura

Petrópolis: segunda fase da exposição Rio de Mãos Dadas começa nesta sexta-feira (16)


  

A partir desta, sexta-feira (16/7), a obra Nas Nossas Mãos, escultura gigante que faz parte da campanha Rio de Mãos Dadas, do Sistema Fecomércio RJ (Sesc e Senac RJ), e está exposta no Sesc Quitandinha, em Petrópolis, entrará na segunda fase da exposição, quando as mãos serão unidas.
 
A escultura de mais de dois metros de altura, feita em fibra de vidro e ?constituída por um par de mãos, foi instalada na última semana com as duas partes separadas. Nesta segunda fase da intervenção urbana, as mãos se juntam, representando a retomada de contatos, planos e afetos em 2021 – depois de um 2020 de privações e isolamento impostos pela pandemia do Covid-19. 
 
A intervenção urbana itinerante da campanha Rio de Mãos Dadas pode ser vista nos municípios de Barra Mansa, Campos dos Goytacazes, Niterói, Nova Iguaçu, Nova Friburgo, Petrópolis, Teresópolis, Três Rios e Volta Redonda, até 24 de de julho, e em São João de Meriti até o dia 27.
 
Sobre a campanha Rio de Mãos Dadas
 
As obras integram a campanha Rio de Mãos Dadas, conjunto de iniciativas do Sistema Fecomércio RJ que inclui: intervenções urbanas, exposições itinerantes, maratonas virtuais, capacitações gratuitas em parceria com sindicatos, cursos adaptados ao “novo normal”, Prêmio Fecomércio de Cultura e uma Edição Especial do Prêmio Visão Consciente, para identificar e reconhecer empresas que fizeram a diferença em suas áreas de atuação e na sociedade.

Sobre a obra e a artista
 
?Petrópolis - Sesc Quitandinha - Avenida Joaquim Rolla, 2 - Quitandinha - Petrópolis
Obra: NAS NOSSAS MÃOS
Conceito: representação da beleza natureza através da flora e fauna marinha e terrestre, e na responsabilidade que temos com o Planeta.
Material: pintura mista
Artista: Maria Amélia Dieguez - formada em Paisagismo pela escola de Belas Artes da UFRJ, transita por diversas técnicas, algumas artesanais como aquarela, lápis de cor, serigrafia, assim como em computação gráfica. Seu trabalho é colorido e de formas orgânicas ligadas à natureza como flores, vegetais e animais. Influência da sua formação original e de sua vivência com as coisas da cozinha e confeitaria muito presentes em sua vida.
 
 



Edição anterior (2439):
quinta-feira, 15 de julho de 2021
Ed. 2439:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2439): quinta-feira, 15 de julho de 2021

Ed.2439:

Compartilhe:

Voltar: