Edição anterior (1914):
quinta-feira, 06 de fevereiro de 2020
Ed. 1914:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1914): quinta-feira, 06 de fevereiro de 2020

Ed.1914:

Compartilhe:

Voltar:


  Educação

Petrópolis tem 24 escolas com ensino integral 

 

 Reforço, atividades culturais e esportivas já beneficiam mais de 2 mil alunos

 Um aumento na oferta seis vezes maior em comparação com o ano de 2016. Esse é o diferencial do ensino integral em 2020 na rede municipal de Educação: se antes o município só oferecia esse tipo de atendimento em 4 escolas, agora, são 24 escolas equipadas e preparadas atendendo mais de 2 mil alunos. O prefeito Bernardo Rossi fez questão de conferir a adaptação no segundo dia do atendimento integral em dois espaços nessa quinta-feira (05.02.2020): E.M. Amélia Antunes – em Madame Machado e E.M Darcy Corrêa – E.M. Santa Mônica.

 A novidade foi bem recebida nas escolas. “O integral oferece, além do reforço em Língua Portuguesa e Matemática, atividades diferenciadas e prazerosas para as crianças, estimulando o rendimento pedagógico. Nesse planejamento, o ensino diferenciado chegou a escolas que são referência no atendimento em locais mais distante do Centro, uma conquista para a rede municipal de Educação”, afirmou o prefeito Bernardo Rossi.

 Na E.M. Amélia Antunes Rabelo, a educação integral, oferecida da educação infantil ao 3º ano do ensino integral, conta com 87 alunos. “São escolas que possuem áreas externas que podem ser utilizadas nas atividades diferenciadas, mais um ponto positivo para o recebimento da Educação Integral”, afirma a secretária de Educação, Marcia Palma.

 A diretora da escola, Maria Aparecida de Abreu, confirma que a novidade foi bem aceita pela comunidade. “Foi uma boa surpresa. Estamos nos adaptando a essa nova realidade, mas, a procura pela escola cresceu, o que está nos deixando ainda mais animados”, contou Abreu. Na escola as oficinas oferecidas no integral são: reforço em Língua Portuguesa, Matemática, Inglês, Arte, Corpo e Movimento e Iniciação Científica.

 Na E.M. Darcy Corrêa da Veiga, em Santa Mônica, já são 115 alunos, da educação infantil ao 5º ano, matriculados no integral. “Recebemos com alegria o integral. As crianças gostam da escola e já estão se adaptando a nova realidade. Fiquei muito feliz com os relatos dos pais que também estão animados com a novidade”, disse a diretora da escola, Adriana Theobald. Na escola, as oficinas do integral abordarão temas como Cultura, Inglês, Meio Ambiente, Artes e o reforço na Língua Portuguesa e Matemática.

 Ana Cristina Cordeiro, mãe da Sofia, de 7 anos, aprovou o integral. “A escola é maravilhosa, a equipe é muito boa e, agora, poderei trabalhar tranquila porque sei que minha filha está num ambiente no qual eu confio”, contou.

 Além dessas, outras 6 escolas passaram a oferecer o ensino integral nesse ano: E.M Oswaldo da Costa Frias (Posse – educação infantil ao 5º ano); Escola Municipalizada Sebastião Lacerda (Rocio – educação infantil ao 5º ano); E.M. Américo Fernandes Ribeiro (Vale das Videiras – educação infantil ao 5º ano); CIEP Municipalizado Brizolão Maestro Guerra Peixe (Cascatinha – educação infantil ao 5º ano); E.M Lúcia de Almeida Braga (Carangola – educação infantil ao 5º ano); E.M. Professor Joaquim Deister (Floresta – educação infantil ao 3º ano).

Cada escola escolheu as oficinas que serão ofertadas, respeitando a infraestrutura de cada espaço. “O integral também garante que os pais fiquem tranquilos porque sabem que os filhos estão em um ambiente seguro”, completa Bernardo Rossi.

 Vale salientar que as estratégias do município para incentivar a educação integral superaram as expectativas: até 2025 o governo federal, segundo o Plano Nacional de Educação, estipula que 50% dos alunos da rede precisam estar em escolas de tempo integral. A meta 6 do PNE também prevê que o município tem que aumentar gradativamente, a cada ano, até 20% das escolas que trabalham anos iniciais do ensino fundamental com educação integral e o município já superou a meta: com 22% de unidades atendendo em tempo integral.

 Além dessas, já atendem de forma integral as escolas: E.M, Johan Noel – educação infantil até o 5º ano do fundamental; E.M. Luiz Carlos Soares (Morin) – educação infantil ao 5º ano do ensino fundamental; E.M. Senador Mário Martins (Caxambu) – educação infantil até o 5° ano do ensino fundamental; E.M. Monsenhor Cirillo Calaon (Jardim Salvador) – educação infantil até o 3° ano do ensino fundamental; E.M. Magdalena Tagliaferro (Castelo São Manoel) – educação infantil até o 5° ano do ensino fundamental;  Ana Mohammad (Sargento Boening – educação infantil ao 5º ano), Soroptimista (Pedras Brancas – educação infantil ao 5º ano), Leonardo Boff (Duarte da Silveira / Contorno – educação infantil ao 5º ano), Colégio Gunnar Vingren (Valparaíso – educação infantil ao 5º ano), Professor Nilton São Thiago (Nogueira – 1º ao 5º ano), São Francisco de Assis (Moinho Preto – educação infantil ao 3º ano), São João Batista (Duarte da Silveira – educação infantil ao 5 º ano), Dom Pedro de Alcântara (BR-040 – educação infantil ao 5º ano). Vale salientar que duas escolas oferecem atendimento integral a partir de projetos distintos: Escola Santo Antônio do Vale do Cuiabá / Padre Quinha e o Centro Educacional Comunidade São Jorge.

Os pais que quiserem informações sobre o funcionamento das escolas que funcionam integralmente podem procurar o Departamento de Inspeção Escolar da Secretaria de Educação: 2246-8675.



Edição anterior (1914):
quinta-feira, 06 de fevereiro de 2020
Ed. 1914:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1914): quinta-feira, 06 de fevereiro de 2020

Ed.1914:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior