Edição anterior (1710):
quarta-feira, 17 de julho de 2019
Ed. 1710:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1710): quarta-feira, 17 de julho de 2019

Ed.1710:

Compartilhe:

Voltar:


  Economia

Petrópolis tem a segunda gasolina mais cara do Estado

Valor médio cobrado no município só perde para Angra dos Reis, de acordo com pesquisa da ANP

Philippe Fernandes

 

Conforme o Diário vem divulgando ao longo das últimas semanas, o motorista que depende do carro para o trabalho ou para o uso pessoal pena para abastecer no município. E os levantamentos mais recentes da Agência Nacional do Petróleo (ANP) mostram que o petropolitano não está revoltado à toa: o preço praticado na cidade é o segundo maior do Estado. A média auferida no último levantamento foi de R$ 5,08.

Petrópolis "perde" no ranking apenas para Angra dos Reis, que cobrou R$ 5,25, em média, pelo litro da gasolina. A terceira cidade com o preço mais caro entre os dias 7 e 13 foi Cabo Frio (R$ 5,07), seguida de Barra do Piraí e Saquarema (ambas com R$ 5,04), Macaé e Valença (ambas com R$ 5,03).

O preço que vigora no município também é bem superior ao que é praticado em cidades vizinhas e do entorno. Em Teresópolis, por exemplo, o litro da gasolina custa, em média, R$ 5,01. Em Magé, o valor médio é de R$ 4,91. Preços menores cobram Duque de Caxias (R$ 4,82), Rio de Janeiro (R$ 4,80), Três Rios (R$ 4,78) e Nova Friburgo (R$ 4,77, o segundo menor preço do Estado).

A última pesquisa foi feita em Petrópolis na quarta-feira passada (10). Entre as unidades de abastecimento da cidade, a variação foi entre R$ 4,82 - o Borracheiro e Posto de Abastecimento, de Itaipava, cobrou este valor - e R$ 5,19, preço encontrado em oito dos 18 postos pesquisados.

Os postos que tiveram o valor mais caro entre as unidades pesquisadas na semana passada foram: Auto Posto Bonsucesso; Ponte de Lima, em Secretário; Maria Cumprida, de Araras; Alcatraz, de Itaipava; Preditiva, da Rua Montecaseros; BR Coronel Veiga; e os dois postos União, de Corrêas.

Entre os dois preços, estiveram o Auto Posto Ônix 1243, do Quitandinha (R$ 4,91); Pio Monte, do Quissamã (R$ 4,93); Estrada Mineira (R$ 4,96); Auto Posto Nat, do Quissamã (R$ 4,98); Barenco & Coelho da Posse e Amarelinho de Petrópolis, da Rua Teresa (ambos com R$ 4,99); Mercalub da Posse e Auto Posto Vale do Samambaia (ambos com R$ 5,09); e Enzo Itaipava (R$ 5,12).

Perder dinheiro enquanto abastece o carro não é apenas a sensação que o motorista que prefere utilizar a gasolina tem em Petrópolis: o mesmo sentimento acontece com relação a quem tenta utilizar o etanol como alternativa para economizar. De acordo com a ANP, o álcool combustível de Petrópolis é o terceiro mais caro entre as 32 cidades pesquisadas, com média de R$ 4,03 - perde apenas para Angra dos Reis, onde o litro custa R$ 4,15; e São Francisco do Itabapoana, na região de Campos, onde o combustível é vendido por R$ 4,06.

Mais uma vez, é nítida a diferença do preço que é praticado em Petrópolis na comparação com municípios próximos. Em Magé, por exemplo, o litro do álcool sai por R$ 3,77; em Teresópolis, o valor é de R$ 3,72; e em Duque de Caxias, R$ 3,69. Na capital do Estado, o litro do etanol sai por R$ 3,62, em média. Em Três Rios, o combustível custa R$ 3,57. Assim como acontece com a gasolina, Nova Friburgo tem o segundo menor valor do Estado, com média de R$ 3,52.

 

 



Edição anterior (1710):
quarta-feira, 17 de julho de 2019
Ed. 1710:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1710): quarta-feira, 17 de julho de 2019

Ed.1710:

Compartilhe:

Voltar:







Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior