Edição anterior (1730):
terça-feira, 06 de agosto de 2019
Ed. 1730:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1730): terça-feira, 06 de agosto de 2019

Ed.1730:

Compartilhe:

Voltar:


  Obras

Petrópolis terá investimento de quase R$ 40 milhões em obras de prevenção de inundação

Inea lançou edital de licitação para intervenções no controle de cheias, drenagem e recuperação ambiental dos rios Santo Antônio, Cuiabá e Carvão

Petrópolis receberá um investimento de aproximadamente R$ 40 milhões em obras de prevenção de inundações de três rios na região de Itaipava. Os rios Santo Antônio, Cuiabá e Carvão vão receber intervenções de controle de cheias, drenagem e recuperação ambiental, que vão ajudar a minimizar os riscos de episódios como o que ocorreu em 2011, quando o temporal que atingiu a região provocou grandes alagamentos, destruiu casas e provocou mortes. O trabalho será feito com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e executado pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea), que já lançou o edital de licitação para a concorrência.

O edital prevê que a empresa vencedora da licitação será responsável por fazer serviços de limpeza e dragagem para desobstrução da calha dos três rios, adequação do escoamento da água e proteção das margens contra erosão. O próprio Inea afirma que as obras previstas “tem o objetivo de propiciar a melhoria do escoamento das águas pluviais e a recuperação das áreas ribeirinhas, beneficiando diretamente e indiretamente a população que sofre com os transtornos causados pelas enchentes, protegendo a infraestrutura urbana e evitando perdas sociais e materiais”.

“Prevenção é palavra de ordem e, nesse caso, é uma obra ainda mais importante porque será feita em um local que sofreu muito com a chuva. A tragédia do Vale do Cuiabá é uma das piores da história do Brasil e essa obra vem justamente para que a gente não veja mais episódios como esse se repetirem, para que a gente consiga reduzir os riscos de inundações diante de chuvas como aquela de 2011”, destaca o prefeito Bernardo Rossi.

A chuva de janeiro de 2011 deixou 73 mortos e 190 desalojados, sobretudo na região do Vale do Cuiabá, o local mais atingido em Petrópolis. Em dois dias, choveu 300 mm, uma quantidade de água que geralmente cai durante todo um mês de janeiro, em meio ao verão. O volume foi tão grande que gerou uma série de transbordamentos nesses três e em outros rios em cidades vizinhas na região Serrana, provocando grandes erosões, deslizamentos de terra, desabamentos e soterramentos, que atingiram centenas de famílias.

O rio Cuiabá possui 10,4 km de extensão, enquanto o Carvão tem 7,8 km. Ambos desaguam no Rio Santo Antônio, com 18 km e que desemboca no Rio Piabanha. Nesses locais, serão feitos acertos de taludes com dragagem e limpeza, instalação de novas calhas hidráulicas (manilhas), contenção das margens com pedra arrumada – que vai evitar processo de erosão e manter o curso d’água – e revestimento com grama.

A licitação está marcada para o dia 29 de agosto, 11h, na sede do próprio Inea, no Rio. Será vencedora a empresa que oferecer o menor preço, com teto máximo de R$ 39.866.138,84. A empresa que ficar responsável pela obra terá 12 meses para realizar o serviço.



Edição anterior (1730):
terça-feira, 06 de agosto de 2019
Ed. 1730:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1730): terça-feira, 06 de agosto de 2019

Ed.1730:

Compartilhe:

Voltar:







Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior