Edição anterior (1520):
terça-feira, 08 de janeiro de 2019
Ed. 1520:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1520): terça-feira, 08 de janeiro de 2019

Ed.1520:

Compartilhe:

Voltar:


  Geral

Petropolitano tem mal súbito realizando trilha entre Petrópolis e Teresópolis

Rogério Veca Marcolino era comerciante e deixa esposa e duas filhas

João Vitor Brum - joaovitor@diariodepetropolis.com.br

 

Rogério Veca Marcolino, de 42 anos, faleceu na tarde do último domingo (6), enquanto realizava uma trilha de moto entre as cidades de Petrópolis e Teresópolis, conhecida como trilha da Tapera. Ele estava com dois amigos, praticando o esporte que era uma de suas paixões. Vítima de um enfarto fulminante, Rogério deixa duas filhas, de 9 e 13 anos, e esposa. Seu velório reuniu cerca de 300 pessoas, entre amigos, familiares e pais de alunos de Rogério.

Amigos da família demonstraram grande surpresa com a morte súbita de Rogério que, segundo eles, levava uma vida saudável e não apresentou problemas cardíacos anteriormente. Ele praticava esportes regularmente, e já jogou pelo Fluminense e pelo Petropolitano.

Ele era comerciante, proprietário de uma loja de ferragens e ferramentas na Rua HivioNaliato, no Cascatinha, e treinava o time de futebol infantil do Palmeira, com sede no mesmo bairro.

- Perdemos um grande amigo e colaborador do clube. O Rogério era muito amado por todos, em especial nossas crianças. Esperamos que a família se mantenha forte com esta grande perda, que será sentida por todos – disse André Luiz da Cruz, gerente do Palmeira.

A trilha da Tapera liga Petrópolis a Teresópolis, tendo o acesso em Petrópolis pelo Vale do Cuiabá, e é muito conhecida por motociclistas, que fazem a passagem em grupos, que foi o caso de Rogério. Ele estava com outros dois amigos, que acionaram o Corpo de Bombeiros de Teresópolis por volta das 16h, quando o homem passou mal, falecendo na frente dos amigos antes da chegada do socorro.

Segundo o 16º Grupamento de Bombeiros Militares (GBM), de Teresópolis, oito militares da cidade participaram da operação de resgate à vítima, e demoraram cerca de sete horas para descer pela trilha com o corpo, que foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) teresopolitano e sepultado no Cemitério Municipal de Petrópolis, no fim da tarde de segunda (7). O cortejo reuniu uma grande quantidade de pessoas, evidenciando o quanto o homem era querido.

O fato ocorreu próximo à localidade Sete Torres, no bairro da Posse, em Teresópolis, ainda dentro da trilha, em um ponto de difícil acesso, retardando a ação dos socorristas. Além dos militares, trilheiros voluntários de Teresópolis auxiliaram na localização do corpo, com ajuda dos amigos da vítima.

 



Edição anterior (1520):
terça-feira, 08 de janeiro de 2019
Ed. 1520:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1520): terça-feira, 08 de janeiro de 2019

Ed.1520:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior