Edição anterior (1438):
quinta-feira, 18 de outubro de 2018
Ed. 1438:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1438): quinta-feira, 18 de outubro de 2018

Ed.1438:

Compartilhe:

Voltar:


  Chuvas

Plano Verão: último encontro setorial acontece nesta quinta-feira

Reuniões fazem parte de um conjunto de ações de prevenção da prefeitura para o período de fortes chuvas

 

O último encontro setorial para a atualização das matrizes de atividades e responsabilidades e dos planos de contingência que fazem parte do Plano Verão municipal acontece nesta quinta-feira (19.10) na Sala de Cooperação da Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias. Participam representantes das secretarias de governo que trabalham na resposta imediata às ocorrências, como a Comdep, CPTrans, Guarda Civil e Assistência Social. O plano determina a função de cada órgão nos atendimentos ocasionados pelas fortes chuvas em cima das principais ameaças desta estação: deslizamento de solo ou rocha, inundações, rolamento de blocos rochosos, vendavais e tempestades de raios.

No último verão, os índices de chuva cresceram 120% e a quantidade de ocorrências registradas subiu 48%. A atualização do Plano Verão municipal é uma resposta da prefeitura a esses números, com o objetivo de atender a população de forma mais rápida e eficaz neste período. As ações de prevenção do governo têm como foco reduzir o risco de desastres no município.

"O trabalho organizado e de prevenção é fundamental para a cidade no período de fortes chuvas. Além da atualização do Plano Verão municipal, temos o programa SOS Chuvas, em parceria com duas universidades da cidade e que busca impedir o avanço das construções irregulares. Também inserimos na rede municipal de ensino os temas Defesa Civil e Educação Ambiental, pensando no futuro da cidade. Estamos trabalhando em várias frentes para a redução do risco de desastres", pontuou o prefeito Bernardo Rossi. 

Também como forma de intensificar o trabalho de prevenção aos desastres de origem natural antes do período de fortes chuvas, a Defesa Civil está preparando um calendário de operações nas praças e nas comunidades com o objetivo de orientar a população e visitar os pontos de apoio existentes no município. Cartilhas ensinando os moradores a agir em caso de ocorrências, como deslizamentos de terra e inundações, também serão entregues aos moradores. Os agentes iniciam as atividades em novembro.

“Nossas ações têm foco nas áreas de maior risco geológico do município e que contam com o sistema de sirenes. Precisamos estar bem próximos dos moradores para que a gente tenha a redução do número de ocorrências. Ao lado da população, vamos estar ainda mais preparados e integrados para enfrentarmos, conjuntamente, as ameaças do verão", garante o secretário de Defesa Civil e Ações Voluntárias, coronel Paulo Renato Vaz.

SOS Chuvas contam com 48 estagiários voluntários cadastrados

O programa SOS Chuvas conta com 48 estagiários voluntários cadastrados este ano. São estudantes de arquitetura e engenharia das universidades Estádio de Sá e UCP que se colocaram à disposição da prefeitura para trabalhar nas áreas de Defesa Civil, Obras e Meio Ambiente. Os interessados em participar devem procurar a coordenação de seus cursos para se inscreverem. O projeto foi criado no ano passado para impedir o avanço das ocupações e construções irregulares na cidade, reduzindo os prejuízos causados pelas chuvas de verão.

  O programa é uma oportunidade para os alunos executarem na prática aquilo que aprendem dentro de sala de aula. Além disso, existe a troca de experiências com os profissionais da prefeitura que trabalham em uma das secretarias que participa do projeto. Segundo o secretário de Defesa Civil e Ações Voluntárias, o SOS Chuvas é mais uma ação do governo municipal com foco na prevenção aos desastres de origem natural.

“O programa faz parte do eixo operacional, com ações nas comunidades com maiores riscos geológicos. Os benefícios para a cidade são diversos. Para os alunos o desenvolvimento profissional é indiscutível, pois vão trabalhar com profissionais competentes da prefeitura, desde geólogos, engenheiros e arquitetos”, disse Paulo Renato.



Edição anterior (1438):
quinta-feira, 18 de outubro de 2018
Ed. 1438:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1438): quinta-feira, 18 de outubro de 2018

Ed.1438:

Compartilhe:

Voltar:







Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior