Edição anterior (1704):
quinta-feira, 11 de julho de 2019
Ed. 1704:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1704): quinta-feira, 11 de julho de 2019

Ed.1704:

Compartilhe:

Voltar:


  Economia

Preço do gás de cozinha segue estável

Valor médio em Petrópolis é de R$ 62,84, de acordo com pesquisa da Agência Nacional de Petróleo

Philippe Fernandes

 

Se os preços dos combustíveis para automóveis têm constantes oscilações e pesam no bolso do consumidor, o valor praticado pelo gás de cozinha na cidade apresenta estabilidade. Pelo menos é o que diz levantamento feito pela Agência Nacional do Petróleo. A média apurada na última pesquisa, realizada no dia 1º, aponta preço médio de R$ 62,84 - no levantamento imediatamente anterior, feito entre os dias 23 e 29 de junho, o valor apurado foi de R$ 62,71.

Entre os postos de abastecimento pesquisados, a diferença foi de R$ 20. Entretanto, é importante lembrar que a distância pode ser ainda maior com uma boa pesquisa, uma vez que o estudo feito pela ANP levou em conta apenas sete unidades de quatro bairros - Bingen, Quitandinha, Corrêas e Pedro do Rio.

O menor valor foi encontrado no Bingengás R$ 49,99. Em seguida, apareceu a Rondon Revendedora de GLP, do Quitandinha, que cobrou R$ 60 pelo botijão de 13 quilos. Outros quatro postos tiveram praticamente o mesmo valor Imperial Comércio e Transporte de Gás, de Corrêas (R$ 64,90); AV Comércio de Gás, de Pedro do Rio; Reis e Chaves, de Corrêas e Supergasbrás do Bingen (os últimos quatro com valor de R$ 65). O preço mais caro entre os sete postos pesquisados foi registrado no PDR Gás, de Pedro do Rio R$ 70.

Estado

O valor cobrado no Estado, em média, é um pouco superior, mas próximo ao de Petrópolis R$ 64,12. O preço praticado no município, de acordo com a ANP, é o 13º entre os 32 municípios pesquisados. O valor mais baixo foi encontrado em Santo Antonio de Pádua (R$ 55), seguido por Araruama (R$ 55,98), Magé (R$ 57,33), Saquarema (R$ 57,67), Nova Iguaçu (R$ 59,33), Rio Bonito e Sapucaia (R$ 60), Duque de Caxias (R$ 60,29), Itaboraí e Maricá (R$ 61), Nilópolis e Três Rios (R$ 62,50).

Os preços mais caros, como costumeiramente acontece, foram registrados em sua maioria nas cidades do sul-fluminense Barra do Piraí (R$ 73,67); Itaguaí (R$ 73,60); Barra Mansa (R$ 71,88); Angra dos Reis (R$ 70,18); Volta Redonda (R$ 69,86) e Valença (R$ 68,50).



Edição anterior (1704):
quinta-feira, 11 de julho de 2019
Ed. 1704:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1704): quinta-feira, 11 de julho de 2019

Ed.1704:

Compartilhe:

Voltar:







Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior