Edição anterior (1823):
quinta-feira, 07 de novembro de 2019
Ed. 1823:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1823): quinta-feira, 07 de novembro de 2019

Ed.1823:

Compartilhe:

Voltar:


  Cidade

 

 

Prefeito Bernardo Rossi sanciona lei que cria Semana Municipal de Proteção Animal

Iniciativa fará parte do calendário oficial de eventos da prefeitura no mês de outubro

As políticas públicas voltadas para a proteção animal seguem avançando em Petrópolis: o prefeito Bernardo Rossi sancionou a lei nº 7.878, de autoria do vereador Silmar Fortes, criando a Semana Municipal de Proteção Animal. Publicada no Diário Oficial de 30 de outubro, a novidade prevê a realização de campanhas de conscientização sobre bem-estar animal, guarda responsável, importância da vacinação e do controle reprodutivo de cães e gatos na primeira semana do mês de outubro. Também estão previstas palestras nas escolas municipais neste mesmo período. A partir de agora, o executivo vai fazer a regulamentação da lei.

"A nossa gestão segue avançando nas políticas públicas para animais em Petrópolis, com a realização de uma série de atividades. Recentemente, sancionei a lei que proíbe o uso e a comercialização de coleiras de choque, além de termos criado o Conselho Municipal de Proteção e Defesa dos Animais, o COMUPA, entre diversas outras ações", destacou o prefeito Bernardo Rossi.

A Coordenadoria de Bem-estar Animal (Cobea) realizou em outubro uma série de atividades com alunos e professores da rede municipal, com palestras e eventos de conscientização. Além desse trabalho, também aconteceu o 1º Outubro Rosa Pet - em parceria com a veterinária Patas e Pelos - e que contou com mais de 200 pessoas envolvidas. Neste evento, a “cãominhada” no entorno da Praça da Liberdade foi o destaque.

"Vamos ampliar a programação do Outubro Rosa Pet no ano que vem, para que ainda mais pessoas participem. Agora, com a lei da Semana Municipal de Proteção Animal, será possível realizarmos outras atividades. O bem-estar animal é um assunto cada vez mais presente e que faz parte do dia a dia da população. Estamos avançando nesse sentido", disse Renato Couto, coordenador de Bem-estar Animal.

Outra novidade foi a proibição das cirurgias com fins estéticos em animais, que já é realidade em Petrópolis. As medidas previstas na lei nº 7.853 passaram a valer no município para evitar a realização, por exemplo, de retirada ou corte da cauda e das orelhas em cães e gatos, consideradas mutilações e maus-tratos.

Três dessas cirurgias agora proibidas por lei acontecem em cães: a caudectomia (retirada ou corte da cauda); a cordectomia (retirada das cordas vocais) e a conchectomia (corte na orelha). A onicectomia é a extração das unhas dos gatos e a proibição também está prevista na norma.

"Se o cachorro late muito, por exemplo, o ideal é procurar por adestrador. Se o gato arranha o sofá, é porque essa é uma manifestação natural do felino. É uma questão de esclarecer o dono do animal e explicar que esses procedimentos não são a solução", destaca Renato Couto.



Edição anterior (1823):
quinta-feira, 07 de novembro de 2019
Ed. 1823:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1823): quinta-feira, 07 de novembro de 2019

Ed.1823:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior