Edição anterior (1712):
sexta-feira, 19 de julho de 2019
Ed. 1712:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1712): sexta-feira, 19 de julho de 2019

Ed.1712:

Compartilhe:

Voltar:


  Cidade

Prefeito pede autorização para fazer a ligação Bingen-Quitandinha pela BR-040

Solicitação para que o município realize intervenções por conta própria foi feita em Brasília

Philippe Fernandes

Novela aparentemente sem fim, a questão que envolve a tão sonhada obra da ligação entre o Bingen e o Quitandinha pela BR-040 ganhou um novo capítulo nesta quarta-feira (17). Após uma série de promessas e prazos apresentados pelas empresas e entidades que administram a rodovia, a Prefeitura agora quer fazer, por conta própria, as intervenções que viabilizem a ligação entre os dois bairros, investimento que é considerado fundamental para desatar um dos nós da mobilidade urbana do município.

O pedido foi feito pelo prefeito Bernardo Rossi, em reunião com o secretário nacional de Transportes Terrestres, general Jamil Megid Júnior, em Brasília. Rossi pediu, ainda, que essa questão seja prioridade para a empresa que irá assumir a BR-040 com a nova licitação, em 2021. A ligação está prevista na construção da Nova Subida da Serra. No entanto, esta seria a última etapa da obra. Além disso, a atual empresa, a Concer, paralisou as intervenções.

“Essa obra estava prevista no projeto de construção da Nova Subida da Serra, mas era a última etapa e o trabalho foi interrompido. Nós entendemos que ela é extremamente importante para o município, é uma obra urgente para o desenvolvimento da cidade, e nós não queremos esperar até que venha uma nova empresa para administrar a BR-040”, disse o prefeito Bernardo Rossi, após o encontro.

Novela se arrasta

A ligação entre o Bingen e o Quitandinha é aguardada pelos petropolitanos há mais de 30 anos. Muitas promessas foram feitas e o assunto sempre ficou entre o mais discutidos quando a mobilidade urbana está em pauta. Em novembro de 2017, o então diretor-presidente da Agência Nacional de Transportes Terrestres, Jorge Bastos, chegou a anunciar um prazo: final de 2017 - na época, as mudanças no trânsito por conta da cratera aberta no Contorno abriram espaço para que a alternativa fosse efetivada. O ano acabou, nada saiu do papel e, no começo de 2018, a ANTT mudou completamente o discurso: em resposta ao Diário, a Agência disse que “o projeto ainda está sob análise do setor técnico, por este motivo, não temos como falar sobre prazo”. À época, a ANTT ressaltou que “sabe da importância desta obra para todos os usuários da rodovia e trabalha em consonância com os órgãos da administração pública e concessionária, para solucionar, o mais rápido possível, todas as questões que envolvem a concessão”.

O projeto que está em análise foi feito por técnicos da Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes (CPTrans). A ligação seria pela entrada do bairro Amazonas. Parte da pista (entre a Rodoviária do Bingen e o primeiro túnel após o pórtico do bairro Quitandinha, no sentido Rio de Janeiro) ficaria em mão dupla. Com isso, os motoristas que saem do Bingen poderiam trafegar para o Quitandinha acessando o bairro Amazonas, descendo pelo Parque São Vicente.

Pela ideia, ficaria a cargo do município fazer obras de pavimentação e urbanização no Amazonas, onde o calçamento é de paralelepípedo e as vias não possuem estrutura adequada para um grande aumento do fluxo de veículos.



Edição anterior (1712):
sexta-feira, 19 de julho de 2019
Ed. 1712:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1712): sexta-feira, 19 de julho de 2019

Ed.1712:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior