Edição anterior (1916):
sábado, 08 de fevereiro de 2020
Ed. 1916:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1916): sábado, 08 de fevereiro de 2020

Ed.1916:

Compartilhe:

Voltar:


  Cidade

Prefeitura realiza último sorteio de moradias do Vicenzo Rivetti

Foram definidos  bloco, andar e apartamento onde cada uma das 176 famílias vão morar no condomínio 1

 

A prefeitura realizou nesta sexta-feira (07) o terceiro e último sorteio das unidades do conjunto habitacional do Vicenzo Rivetti. As 176 famílias que vão morar no condomínio 1 tiveram definidos blocos, andares e apartamento onde vão viver. O evento, que aconteceu no auditório da UCP, foi conduzido pela Secretaria de Assistência Social, junto com a Secretaria de Obras, Habitação e Regularização Fundiária.

Assim como nos sorteios anteriores, a prioridade foram as famílias formadas por pessoas com deficiência ou idosos com dificuldade de locomoção, que ocuparam os andares térreos. Depois, foram sorteadas as pessoas com deficiência ou idosos sem dificuldade de locomoção. As demais unidades nos andares superiores ficaram as pessoas que não se encaixam nessas descrições.

“Esse foi o último sorteio das casas e agora está cada vez mais próximo o momento da entrega das chaves do Vicenzo Rivetti, de realizar o sonho dessas famílias, devolver a dignidade de quem espera há anos ou décadas para de novo suas casas. Estamos na reta final das obras, a empresa responsável se comprometeu a conclusão em março e todas as obrigações da prefeitura continuam sendo providenciadas para proporcionar qualidade de vida para os moradores”, diz o prefeito Bernardo Rossi.

O conjunto habitacional tem 776 unidades divididas em três condomínios – os dois maiores com 300 apartamentos e o condomínio 1 com 176 moradias, agora com todos eles já sorteados. As obras estão em reta final.

 A dona Arminda Coelho da Cruz foi a primeira sorteada nesta sexta. Ela vai morar no Vicenzo Rivetti nove depois de ter perdido a casa onde morava, no Vale do Cuiabá. No dia da tragédia, ela estava com duas irmãs – abrigadas na casa de Arminda enquanto a moradia delas, também no Vale do Cuiabá, era reformada – e o filho dela, que passava férias na cidade. Ela recorda que no dia da enxurrada, ficou até 6h na rua esperando a água baixar. De lá para cá, continuou morando no mesmo bairro, na casa das irmãs, mas agora, finalmente, vai realizar o sonho de ter a casa própria.

“Eu fico contente de agora ter uma casa. Eu nunca tive uma casa no meu nome, a casa que eu tinha era do meu pai. Agora eu estou muito feliz”, falou Arminda.

Participaram do sorteio a secretária de Assistência Social, Denise Quintella, o diretor de Habitação e Regularização Fundiária, Antônio Neves, a líder do Movimento do Aluguel Social e Moradia de Petrópolis, Cláudia Renata Ramos, e para o líder do Movimento Popular Permanente por Moradia, Marcos Borges Sagati.



Edição anterior (1916):
sábado, 08 de fevereiro de 2020
Ed. 1916:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1916): sábado, 08 de fevereiro de 2020

Ed.1916:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior