Edição anterior (1824):
sexta-feira, 08 de novembro de 2019
Ed. 1824:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1824): sexta-feira, 08 de novembro de 2019

Ed.1824:

Compartilhe:

Voltar:


  Obras

Prefeitura vai impedir novas obras da CEG por descumprimento de decreto municipal

 

 Empresa promoveu obras no Centro e na Mosela, danificou pavimentação existente e não fez os reparos conforme determinado por decreto

A prefeitura vai aplicar sanções previstas no decreto que obriga concessionárias e permissionárias de serviços públicos a promoverem a manutenção de vias que foram danificadas para obras dessas empresas. O município não dará nenhuma autorização para a CEG até que ela promova reparos no entorno da Praça da Liberdade e na comunidade Pedras Brancas, na Mosela. A Secretaria de Obras já cobrou que a empresa regularize as condições desses dois locais, o que não ocorreu até agora.

Em agosto, o prefeito Bernardo Rossi decretou que as empresas que precisarem abrir canaletas nas ruas para fazer qualquer tipo de serviço (seja instalação de novas ligações ou reparos) são responsáveis pela manutenção das vias.

“Nós sabemos que esses trabalhos são necessários para levar diversos serviços para a população, mas essas obras não podem significar que as ruas ficarão danificadas. Nós temos feito um trabalho grande para atender as demandas dos moradores de asfalto com o programa Prefeitura Presente e não vamos permitir que os serviços das concessionárias prejudiquem as condições das ruas”, diz o prefeito Bernardo Rossi.

O entorno da Praça da Liberdade recebeu pavimentação total no ano passado, quando várias ruas do Centro foram completamente reformadas. Pedras Brancas também já foi atendida com aplicação de asfalto pelo programa Prefeitura Presente. Em menos de 20 dias, o programa já promoveu 120 ações de manutenção de 92 ruas com asfalto em 29 bairros.

As obras que não possuem caráter emergencial devem ser informadas ao município com antecedência, para que sejam analisados os impactos desses serviços e seja possível minimizar os transtornos. Concluído o trabalho da concessionária ou permissionária, ela tem até três dias para fazer a recuperação do local, independentemente do tipo de pavimentação da rua – asfalto, calçamento ou terra.

O decreto estabelece os requisitos técnicos que devem ser seguidos para o reparo das vias. As concessionárias também ficam responsáveis por sinalizar as vias durante a execução do serviço de forma a proteger pedestres e veículos, identificando a empresa que está executando a obra, e por remover o entulho.



Edição anterior (1824):
sexta-feira, 08 de novembro de 2019
Ed. 1824:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1824): sexta-feira, 08 de novembro de 2019

Ed.1824:

Compartilhe:

Voltar:







Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior