Edição anterior (1456):
segunda-feira, 05 de novembro de 2018
Ed. 1456:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1456): segunda-feira, 05 de novembro de 2018

Ed.1456:

Compartilhe:

Voltar:


  Horário de verão

Prepare seu corpo para o horário de verão

 A medida visa reduzir o consumo de energia, com maior aproveitamento da luz natural

 

Depois de muitas especulações, o Governo Federal resolveu manter o início do horário de verão no Brasil para o início dessa madrugada (4), e vai até 16 de fevereiro de 2019. E a poucas horas do seu início, a mudança preocupa boa parte da população que sofre para se adaptar com a alteração de uma hora no relógio cronológico.

Enquanto muitas pessoas comemoram uma hora a mais de sol no fim da tarde, outras reclamam que sentem mais cansaço, dificuldade na hora de dormir e até falta de apetite.

A neurologista Maria Cristina Costa, explica que como escurece mais tarde, a produção da melatonina –hormônio que regula o sono – sofre uma diminuição.

- nosso organismo pode levar até 14 dias para se adaptar à mudança, dependendo de cada pessoa - diz a médica.

Recomendações

Quem costuma sentir os efeitos da mudança de horário no organismo deve preparar o organismo para o período. A principal dica é acostumar o organismo a dormir mais cedo.

- Comece há deitar 15 minutos antes, depois passe para meia hora, até conseguir dormir uma hora mais cedo do que de costume – explica a médica.

Segundo ela, investir na chamada higiene do sono pode ajudar durante essa fase transitória.

- Cerca de 30 minutos antes de dormir procure fazer algo que te relaxe. Evite conteúdos de televisão agressivos, pois eles podem afetar a qualidade do seu sono. Tome um banho morno, esteja em um ambiente arejado - Isso pode ajudar – recomendou.

Segundo ela, as consequências da mudança de horário no organismo podem ir desde mal estar, dificuldades para dormir, sonolência diurna e até alterações de apetite.

- É preciso tomar alguns cuidados nos dias seguintes à mudança de horário, como evitar dirigir distâncias longas. É a mesma coisa de fazer uma viagem de um fuso horário para outro, tem um período para o organismo se adaptar àquele novo horário - explica.

Os idosos e as crianças, por terem uma necessidade maior de sono e de rotina, podem sentir mais os efeitos da mudança de horário.

- Principalmente as crianças que vão para a escola de manhã, vão ter que levantar uma hora mais cedo, podem ter uma sonolência maior pela manhã. Mas isso é uma coisa de hábito mesmo, é só manter aquele ritmo que o organismo vai se habituar - afirma

A médica recomenda que qualquer dificuldade da pessoa para administrar sua rotina de descanso envolve a necessidade de procurar especialistas.

- Se uma pessoa acorda mais cansada do que quando foi dormir, isso mostra que ela tem um quadro patológico que requer tratamento.  Quando o indivíduo obedece aos sinais do organismo, terá uma vida mais prolongada, com mais qualidade, mantendo as funções do seu corpo íntegras por muito mais tempo - explica.

Entenda os motivos das mudanças no horário de verão

As idas e vindas sobre a data de início acabaram provocando confusão na programação das empresas de telefonia móvel. Milhares de usuários relataram a mudança automática do horário em seus aparelhos, nas últimas semanas. Até relógios de rua foram afetados pela confusão.

Em 2018, a duração do horário de verão será mais curta do que o normal. Historicamente, esse período começa no terceiro domingo de outubro, mas foi adiado este ano por conta do segundo turno das eleições, a pedido do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Isso aumentaria a diferença de horário entre os estados do Sul e do Sudeste e os que já têm fuso diferente, atrapalhando a divulgação dos resultados das urnas.

Além disso, o governo federal chegou a informar, no início deste mês, que o horário de verão começaria somente em 18 de novembro, para não prejudicar os alunos que vão fazer a prova no Enem hoje (4), em todo o país. O Planalto, no entanto, voltou atrás e manteve a implantação.

O governo federal também já havia anunciado, em setembro do ano passado, a intenção de abandonar o horário de verão a partir desse ano. Um estudo do Ministério de Minas e Energia, feito em 2017, revelou que a medida já não seria tão eficaz, pois o consumo de eletricidade no país não estaria mais ligado ao horário, mas à temperatura.

Com o passar dos anos, os picos de consumo passaram a ser registrados nos momentos mais quentes ao longo do dia, com grande utilização de aparelhos de ar-condicionado, por exemplo, sobretudo no comércio.

Horário de verão e início do Enem

Outra preocupação trazida pelo horário de verão é a mudança no relógio no primeiro dia de provas do Enem. Notícia que deixou muitos estudantes desesperados.  O país terá quatro fusos horários diferentes e, por isso, os portões dos locais de provas serão abertos e fechados em horários diferentes nos estados.

As irmãs Julia e Maria não aprovaram a data estabelecida para início do horário de verão.

- Justamente no dia prova, dormimos uma hora a menos. Fico com receio de não estar concentrada o suficiente na hora da prova – disse Julia Oliveira.

Para Maria Clara Oliveira, o problema são os relógios marcando horários diferentes nesse primeiro dia.

- No primeiro dia é sempre uma confusão muito grande. Cada relógio que a gente olha, está marcando uma hora diferente. Isso pode causar muita confusão, com horário de acordar, da alimentação e início da prova – contou a estudante.

Para quem vai fazer a prova,  a médica explica que os riscos são de sonolência, dificuldade de concentração e de memória.  Segundo ela, a família também pode ajudar muito nesse processo.

- Diante do estresse próprio do Enem, se o candidato tiver ainda que se preocupar se o relógio atrasou ou adiantou é um estresse a mais. Por isso, o aluno pode escolher quem vai ser o responsável pela mudança do horário para não ter essa preocupação adicional, para não perder a hora da entrada - ressalta.



Edição anterior (1456):
segunda-feira, 05 de novembro de 2018
Ed. 1456:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1456): segunda-feira, 05 de novembro de 2018

Ed.1456:

Compartilhe:

Voltar:


Casando com Estilo








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior