Edição anterior (1643):
sábado, 11 de maio de 2019
Ed. 1643:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1643): sábado, 11 de maio de 2019

Ed.1643:

Compartilhe:

Voltar:


  Serra de Petrópolis

Processo de caducidade da Concer segue em análise

ANTT analisa, mas cabe ao Ministério da Infraestrutura tomar a decisão; entenda o processo

Philippe Fernandes


 Iniciado em julho do ano passado, o processo que analisa uma possível caducidade (extinção do contrato) da Concer segue em análise pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). A Procuradoria da Advocacia-Geral da União analisou todo o processo, a pedido do diretor-relator da matéria, Weber Cilioni. Este recomendou que a Superintendência de Exploração de Infraestrutura Rodoviária (Suinf) da ANTT complementasse o processo, com as informações necessárias.

Procurada pelo Diário, a ANTT esclareceu que as informações apuradas correm em sigilo, por questões legais, e disse que ainda não há previsão para o assunto ser votado pela diretoria da Agência. No entanto, matéria do jornal Valor Econômico, publicada no dia 23 de abril, afirma que a comissão teria concluído os trabalhos recomendando a caducidade. Apesar disso, teria havido quatro ponderações contrárias ao seguimento imediato do processo: a possibilidade de a União ter que indenizar a concessionária; a possibilidade de judicialização do processo por parte da Concer, atrasando uma nova licitação; prejuízos aos atuais serviços prestados na manutenção da rodovia; e o fato de haver menos de dois anos para o fim do contrato.

De acordo com a matéria publicada no jornal, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas - que tem a palavra final no processo, uma vez que a ANTT emite apenas uma recomendação - teria considerado pouco eficaz a decretação da caducidade, diante da proximidade do fim do contrato e a perspectiva de novo leilão.

Como funciona o processo de caducidade

O processo de caducidade em contratos de concessão é regulado pela lei 8.987, de 1995. Funciona da seguinte forma. A Agência abre o processo administrativo, para apurar possíveis inadimplências contratuais. Após a apuração e constatadas as irregularidades, é dado prazo para a empresa corrigir as falhas. Em caso de descumprimento dos prazos, a ANTT pode encerrar esta ação e evoluir para uma nova etapa, que é o Processo Administrativo Ordinário (PAO): entre outras consequências, a ação pode resultar na proposição de caducidade pela ANTT ao Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil. A decisão de declarar a extinção do contrato é do ministério.

O PAO é conduzido por comissão composta por três servidores efetivos, mediante portaria divulgada na internet. O processo deve ser concluído em até 120 dias, prorrogáveis por igual período em caso de necessidade.

Concer diz que se mantém "cumpridora" da concessão

Procurada pelo Diário, a Concer afirmou que apresentou defesa e mantém-se cumpridora do contrato de concessão, "que permanece  em grave desequilíbrio há mais de quatro anos em razão da inadimplência da União com as obras da Nova Subida da Serra".



Edição anterior (1643):
sábado, 11 de maio de 2019
Ed. 1643:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1643): sábado, 11 de maio de 2019

Ed.1643:

Compartilhe:

Voltar:







Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior