Edição anterior (1958):
sábado, 21 de março de 2020
Ed. 1958:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1958): sábado, 21 de março de 2020

Ed.1958:

Compartilhe:

Voltar:


  PROCON
 

Procon lança dicas para consumidores durante o combate ao coronavírus

Além de cobrar direitos, como a nota fiscal, é preciso estar atento ao cumprimento das medidas de saúde pública

Para ajudar neste período de combate ao coronavirus, o Procon/Petrópolis decidiu lançar seis medidas de orientação aos consumidores. São recomendações que servem tanto para garantir direitos, quanto preservar a saúde de quem precisa sair de casa neste momento em que a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que as pessoas evitem aglomerações para não se contaminarem.

A primeira delas é justamente "Evitar Filas e Aglomerações". Com objetivo de diminuir a concentração de pessoas, as lojas estão funcionando com horários reduzidos em Petrópolis desde que entrou em vigor, na última quinta-feira (19.03), o decreto municipal que regulamenta o funcionamento do comércio.

No Centro Histórico, por exemplo, abrem ao meio dia e fecham às 18h. "Ainda assim, é necessário que cada um faça a sua parte", ressalta a coordenadora do Procon/Petrópolis, Raquel Motta, que destaca que respeitar o limite de um metro, como recomenda a OMS, é fundamental. "Se forem formadas filas, os consumidores precisam ficar afastados. Cabe também aos estabelecimentos cumprirem essas recomendações".

Também é importante "Comprar o Necessário". Uma iniciativa para evitar que haja escassez de produtos e consequentemente o desabastecimento. Outra recomendação é de que só saia de casa para fazer a compra um membro da família. "E, preferencialmente, aquele que estiver fora do grupo de risco para o Covid-19", destaca a coordenadora do Procon.

O Procon ainda recomenda que se "Priorize Serviços Online", seja no pagamento de contas ou mesmo em compras que disponibilizem serviços de entrega.

Álcool em Gel e Máscaras

Recentemente, as farmácias de manipulação foram autorizadas a produzir álcool em gel para suprir uma demanda pelo produto que tem crescido. Para garantir o próprio direito, o Procon orienta que as pessoas comprem "Álcool em gel apenas com procedência". "O mesmo vale para as máscaras. Essa é uma forma de garantir o produto seja eficaz. Além disso, é necessário que o consumidor 'Peça a Nota Fiscal'", informa.



Edição anterior (1958):
sábado, 21 de março de 2020
Ed. 1958:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1958): sábado, 21 de março de 2020

Ed.1958:

Compartilhe:

Voltar:







Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior