Edição anterior (1647):
quarta-feira, 15 de maio de 2019
Ed. 1647:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1647): quarta-feira, 15 de maio de 2019

Ed.1647:

Compartilhe:

Voltar:


  Educação

Professores participam de capacitação especial sobre autismo e inclusão

Parceria entre Secretaria de Educação e UFF

As experiências, ações e desafios da inclusão de alunos diagnosticados com autismo foram assuntos abordados durante o primeiro encontro da formação "O autista e a inclusão: conversação e docência", iniciativa da Secretaria de Educação em parceria com a Universidade Federal Fluminense, UFF, através da psicóloga, professora e doutora Maria Angélica de Mello Pisetta. A formação ocorreu na última segunda-feira (13.05) no Liceu Municipal Prefeito Cordolino Ambrósio e contou com a participação de mais de 70 profissionais.

Segundo Maria Angélica, que já atuou na rede municipal de Educação, a troca de informações sobre o tema é muito importante, já que hoje é possível identificar os traços do autismo nos primeiros anos de escolaridade. A profissional está à frente do projeto de extensão e pesquisa “Autismo e escola: escuta psicanalítica aplicada a grupos de professores e educadores de autistas na educação infantil”.

“Um dos objetivos da pesquisa que está sendo realizada é o de documentar o que está sendo feito na educação brasileira como intervenção pedagógica com os alunos que têm esse diagnóstico. Através dessa troca podemos identificar ações específicas, impasses e soluções”, disse Maria Angélica, que é professora adjunta da Faculdade de Educação e do Programa de Pós-educação da UFF, psicanalista, pós doutoranda em educação pela USP, pesquisadora do Observatório Internacional de Inclusão, Interculturalidade e Inovação Pedagógica e doutoranda em psicologia.

“Os autistas vivem uma realidade que nós só conhecemos de fora, mas, eles estão conseguindo narrar as suas experiências, histórias e dificuldades. Temos que estar atentos”, comentou Maria Angélica.

“Agradecemos a participação dos professores que participaram desse encontro. Temos na nossa rede alunos autistas que são atendidos com toda atenção e contam com o auxílio do Departamento de Educação Especial, mas, é importante que os professores também conheçam essas particularidades e saibam reconhecer as necessidades dos alunos”, afirma a secretária de Educação, Marcia Palma.

Os próximos encontros da formação ocorrerão nos dias 20 de agosto e 5 de novembro. Informações adicionais podem ser adquiridas através do email: petropolissmeinfantil@gmail.com.

O autismo, ou Transtorno do Espectro do Autismo (como foi tecnicamente denominado pelo DMS-5, o Manual de Diagnóstico e Estatística dos Transtornos Mentais) é um transtorno neurológico caracterizado por comprometimento da interação social, comunicação verbal e não-verbal e comportamento restrito e repetitivo. A rede municipal de Educação atende 212 alunos diagnosticados com autismo. Os estudantes são acompanhados pelo Departamento de Educação Especial da Secretaria de Educação. Oficinas extracurriculares também são oferecidas aos alunos no Centro de Referência em Educação Inclusiva João Pedro de Souza Rosa.

 



Edição anterior (1647):
quarta-feira, 15 de maio de 2019
Ed. 1647:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1647): quarta-feira, 15 de maio de 2019

Ed.1647:

Compartilhe:

Voltar:







Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior