Edição anterior (2505):
sexta-feira, 17 de setembro de 2021
Ed. 2505:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2505): sexta-feira, 17 de setembro de 2021

Ed.2505:

Compartilhe:

Voltar:


  Imóveis

Programa Casa da Gente vai construir 340 unidades em Petrópolis

Região Serrana terá 1.088 moradias construídas pelo Governo do Estado

  

Foto: Glauber Carvalho - Governo do Estado

O Governo do Rio de Janeiro lançou, nesta quinta-feira (16/09), o maior programa habitacional da história do estado. Com investimento total de R$ 6,5 bilhões, o Casa da Gente inclui a construção de 50 mil unidades, com quase 200 mil pessoas beneficiadas habitacionais nos próximos 5 anos. Até o fim de 2022, a previsão é que 10 mil unidades sejam contratadas e que mais da metade tenha obras iniciadas. Em Petrópolis estão  previstas obras para construção de 340 moradias, todas destinadas a famílias vítimas das chuvas de 2011. Essas construções devem ser erguidas nos bairros de Mosela e Benfica, localizado em Itaipava.

FASES DO PROGRAMA

O condomínio Granja Disco, em Areal, será o primeiro a receber os investimentos. Até 2022, serão contratadas aproximadamente 10 mil unidades.

De acordo com o subsecretário de Habitação, Allan Borges, esta primeira fase do programa vai diminuir o passivo histórico existente no Estado do Rio de Janeiro.

- Estão previstas a retomada de obras de unidades habitacionais paralisadas e/ou inacabadas, demandas oriundas de chamamentos públicos que foram distratadas, realocação de vítimas da tragédia da Região Serrana, beneficiários do aluguel social e cumprimento de ações civis públicas - explicou.

Nas 1.088 unidades previstas para a região, estão planejadas: 500 para Teresópolis, 340 para Petrópolis, 128 para Sumidouro e 120 para São José do Vale do Rio Preto. Além das 153 em término de licitação para o município de Areal.

O subsecretário de Estado das Cidades, Bernardo Rossi, esteve no cerimônia de lançamento do Casa da Gente e reforçou a importância da inclusão das cidades da região Serrana no programa. "O Casa da Gente chega para atender uma demanda que muitas cidades da nossa região possui. Principalmente de pessoas que foram atingidas por desastres naturais nos últimos anos. O programa também prevê reformas e melhorias em unidades já finalizadas, além de um acompanhamento na adaptação das famílias nestes novos lares." Bernardo também reforçou a possibilidade do aumento nas unidades em Petrópolis para atendente ainda mais famílias, como o terreno de Benfica.

Para a líder do Movimento de Moradia da Região Serrana, Claudia Renata, o programa chega com um objetivo claro de diminuir o déficit habitacional do estado e dar mais dignidade para centenas de famílias: "Nossa luta é diária, hoje é o início do programa e temos muitas famílias que esperam há anos por uma moradia digna."

Todas as regiões beneficiadas

O governador, Cláudio Castro, destacou no anúncio que o Casa da Gente terá o maior investimento da história do estado em construção de moradias. "Vamos investir 6,5 bilhões em habitação nos próximos  5 anos. Esse investimento também chega com a criação de vagas de trabalho e renda, com uma expectativa de quase 57 mil empregos."

Há projetos para construção de unidades habitacionais em todas as regiões. Apenas na capital, estão previstas 2,8 mil unidades, entre elas demandas reprimidas do Complexo do Alemão e do Jacarezinho. Já na Baixada Fluminense, serão 2 mil moradias. Estão incluídas ainda 300 unidades habitacionais em São Gonçalo, 250 em Itaboraí e 100 em Tanguá.

Na Região Serrana, serão construídas 1.088 casas para atender às vítimas das chuvas de dezembro de 2011. No Médio Paraíba, estão previstas 932 unidades e no Centro-Sul outras 700. No Noroeste Fluminense, serão erguidas 800 moradias e no Norte 630. Na Costa Verde e Região dos Lagos, serão 400 unidades, 200 em cada região.



Edição anterior (2505):
sexta-feira, 17 de setembro de 2021
Ed. 2505:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2505): sexta-feira, 17 de setembro de 2021

Ed.2505:

Compartilhe:

Voltar: