Edição anterior (1485):
terça-feira, 04 de dezembro de 2018
Ed. 1485:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1485): terça-feira, 04 de dezembro de 2018

Ed.1485:

Compartilhe:

Voltar:


  Cidade

Programa Startup Rio seleciona cinco empreendedores petropolitanos

Projetos poderão ser beneficiados com até R$ 96 mil


          A quarta edição do Programa Statup Rio selecionou cinco empreendedores digitais da cidade de Petrópolis. Foi a primeira vez que a região serrana teve a oportunidade de participar deste programa, que visa desenvolver com qualidade,?o setor digital no Estado do Rio de Janeiro. Os projetos selecionados poderão ser financiados com até R$ 96 mil, além de serviços de mentoria e treinamento ao longo de todo o programa. O Startup Rio chegou à cidade por meio de uma parceria realizada pela Prefeitura através da Coordenadoria de Juventude e a Secretaria Estatual de Ciência, Tecnologia, Inovação e Desenvolvimento Social (Sectids).

          Foram disponibilizadas 10 vagas para toda a Região Serrana. Em Petrópolis, foram 14 projetos submetidos, sendo cinco selecionados para participação do programa: Detetive de Emoções, de Júlio Freitas e Cláudio Partes; Flavio Andrade da Silva empreendedor do Ensino Médio com Convergência Digital 3.0; Lenon Baldez Stelman com a Startup BioGame; Lucas de Castro Miguel com o Game Gods; e Marcilene Scantamburlo com o projeto MentorApp - Aplicativo gamificado para desenvolvimento de habilidades comportamentais.

                   Júlio Freitas, explica como foi o processo de submissão e aprovação de projeto dentro programa Startup Rio. “O processo de submissão do projeto foi bastante simples e, como houve uma apresentação sobre o edital em Petrópolis, eu e o Cláudio (sócio), conseguimos tirar algumas dúvidas. Vamos criar um serious game para ensinar empatia, em dispositivos móveis onde os jogadores vão aprender a ler melhor as pistas não verbais sobre o estado emocional da outra pessoa, o que pode ajudar muito no processo de comunicação, seja no aspecto pessoal ou no aspecto profissional”, relata Júlio Freitas empreendedor do projeto Detetive de Emoções.

          O sócio da startup, Cláudio Partes, destaca, com entusiasmo, a aprovação no programa: “O contato com profissionais com vasto conhecimentos sobre negócios digitais, certamente, será um grande diferencial para o sucesso no nosso produto. Teremos a oportunidade de desenvolver o know-how sobre o mundo dos games e sobre como lançar com sucesso e gerar retorno financeiro ao projeto”, finaliza Cláudio Partes, empreendedor do projeto que visa ensinar empatia.

Na inscrição, cada proponente enviou um projeto dentre os segmentos de: Games e Serviços de Internet, Aplicativos para Internet, Tecnologias Sustentáveis e Mídias Digitais, com foco na convergência digital, uso da Internet das Coisas e de aplicações para cidades inteligentes; que foi avaliado por uma banca de especialistas da FAPERJ.

          Após a escolha dos projetos, o programa se dividiu em duas fases. A primeira com duração de oito meses, a qual os empreendedores selecionados participarão do Programa Avançado de Formação Empreendedora (Pafe), onde todos os participantes terão acesso a treinamentos, consultorias, técnicas de gestão, validação da ideia e construção de plano de negócios. No fim deste processo haverá uma nova classificatória, avançando para a segunda etapa do programa. Que terá a duração de 13 meses, além do aporte de até R$ 96 mil para cada empreendedor.

          “Petrópolis tem um grande polo de tecnologia, com uma quantidade significativa de instituições de ensino relacionada ao setor tecnológico. O Programa Startup Rio, vem ao encontro com a demanda do município, proporcionando aos jovens do setor digital, estímulo e incentivo para empreender e movimentar a economia local”, pontua o Prefeito Bernardo Rossi.

        “O programa Startup Rio foi uma grande conquista para a cidade. Pela primeira vez este programa, contemplou empreendedores digitais de Petrópolis. A parceria entre a Coordenadoria de Juventude e a Secretaria do Estado de Ciência e Tecnologia (SECTIDS), visou incentivar os jovens empreendedores e fomentar o polo tecnológico petropolitano. Esta foi uma oportunidade para que as pessoas pudessem tirar o seu projeto do papel, abrir uma empresa, e consequentemente, gerar mais trabalho e renda para a cidade”, pontua Wesley Barreto, Coordenador de Políticas para a Juventude.  



Edição anterior (1485):
terça-feira, 04 de dezembro de 2018
Ed. 1485:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1485): terça-feira, 04 de dezembro de 2018

Ed.1485:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior