Edição anterior (1642):
sexta-feira, 10 de maio de 2019
Ed. 1642:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1642): sexta-feira, 10 de maio de 2019

Ed.1642:

Compartilhe:

Voltar:


  Cidade

Projeto de hotel prevê estacionamento subterrâneo

Votação sobre alteração de zoneamento para a Rua Barão de Amazonas foi adiada por Conselho

Philippe Fernandes

 

A Comissão de Revisão do Plano Diretor (CRPD) adiou a votação sobre a mudança no zoneamento da Rua Barão de Amazonas, no Centro Histórico, que aconteceria na noite de quarta-feira (8). A mudança seria o primeiro passo para a possível construção de um hotel no local, com centro de convenções e um teleférico ligando o local ao Trono de Fátima, que também depende de aval do Iphan. Ontem, o Diário de Petrópolis teve acesso ao projeto da construção, que prevê investimentos no turismo e compensação para o impacto na mobilidade urbana.

Uma das principais medidas do empreendimento seria uma parceria público-privada que ajudaria a compensar os impactos na mobilidade urbana, com a construção de um estacionamento subterrâneo via que liga a Praça da Liberdade à Rua Monsenhor Bacelar, em uma área de 3 mil m², com capacidade para 200 vagas. A apresentação também destaca que, na região, já existe vários prédios de tamanhos semelhantes em relação ao projeto do hotel e, portanto, não haveria descaracterização do espaço.

A apresentação do projeto destaca a geração de 106 empregos diretos, sendo 95 no próprio hotel, sete no teleférico e outros quatro na torre que seria construída próximo ao Trono de Fátima. Além disso, o incremento ao turismo é outro ponto de destaque, com novos leitos na rede hoteleira do município; a previsão de revitalização de um dos principais pontos turísticos e a criação de um novo atrativo, que pode atrair turistas inclusive durante a baixa temporada; a criação de um espaço para eventos e a geração de valor para o setor hoteleiro de Petrópolis.

Teleférico

O projeto prevê a construção de um Centro de Convenções no primeiro pavimento e outros nove pavimentos de hotel, com 189 apartamentos. O teleférico, por sua vez, teria uma base no hotel e uma torre que seria construída nas proximidades do monumento à Nossa Senhora de Fátima. O equipamento teria dois bondinhos, que recebem quatro pessoas cada e tem capacidade para até 1000 quilos. O tempo de viagem estimado do hotel ao ponto turístico é de três minutos.

A Congregação Mariana, responsável pela administração do Trono de Fátima, foi ouvida e respondeu, em ofício enviado aos empreendedores em julho de 2018, manifestando concordância com a iniciativa. O texto, assinado pelo presidente da organização, Agnes Dalzini, afirma que a Congregação "não somente está de acordo, como é de interesse a participação neste projeto". A iniciativa também foi apresentada, em fevereiro do ano passado, ao Conselho Municipal de Turismo (Comtur).

De acordo com os idealizadores, o empreendimento tem como objetivo "tornar o Trono de Fátima um destino turístico religioso de cunho nacional, colaborando com o desenvolvimento da cidade". O projeto ainda não foi apresentado para análise da Secretaria de Obras.

 



Edição anterior (1642):
sexta-feira, 10 de maio de 2019
Ed. 1642:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1642): sexta-feira, 10 de maio de 2019

Ed.1642:

Compartilhe:

Voltar:


Casando com Estilo








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior