Edição anterior (1757):
segunda-feira, 02 de setembro de 2019
Ed. 1757:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1757): segunda-feira, 02 de setembro de 2019

Ed.1757:

Compartilhe:

Voltar:


  Geral

 

 

Projeto visa melhorar condições mentais dos bombeiros

"Meditar" já está em sua terceira semana, com aulas de meditação e relaxamento

João Vítor Brum, especial para o Diário

Uma das profissões mais estressantes é a de bombeiro militar. Atendendo a ocorrências de incêndios, acidentes de trânsito, salvamento de pessoas e animais, entre outros casos, os profissionais lidam, diretamente, com vidas, o que agrega muita pressão psicológica aos membros da Corporação. Pensando em uma forma de ajudar a saúde mental dos militares, o Projeto Meditar foi criado, e, há um mês, Andréa Sindorf ensina técnicas de meditação e ioga gratuitamente aos profissionais. De acordo com o Comandante da unidade, tenente-coronel Gil Kempers, este projeto é mais uma forma de "humanizar" o bombeiro.


 Ao entrar no quartel do Retiro, percebe-se rapidamente que os militares já são muito mais humanos do que se imagina. Sempre próximo à porta principal ou no estacionamento, está "Pagodinho", (foto) um cão de rua que escolheu o 15º Grupamento como casa. Após observar a movimentação no local por um tempo, uma coisa é certa: não há um bombeiro que passe pelo cachorro sem, pelo menos, dar um oi.

Mesmo com o ambiente calmo e com clima familiar, é evidente que o trabalho de bombeiro é, no mínimo, estressante, com pressão constante e necessidade de estar alerta a todo momento. Por isso, as aulas de meditação irão auxiliar muito o trabalho.

As aulas são ministradas às sextas-feiras em um espaço do 15 º Grupamento de Bombeiros Militar, no Retiro, a partir das 8h30, e, de acordo com Andréa, completaram um mês na última sexta-feira (30). Ela conta que levou o projeto ao tenente-coronel Gil Kempers, Comandante do 15º, que o aprovou imediatamente.

- Tive a ideia e busquei, junto ao grupo Todos por Petrópolis, o contato do Comandante, que me recebeu de braços abertos no quartel e adorou a ideia do projeto. Sempre quis fazer parte do Corpo de Bombeiros, o que não foi possível, e resolvi ajudar a Corporação de alguma forma - disse Andréa.

A profissional, que é fisioterapeuta, instrutora de ioga e meditação e terapeuta holística, conta que as técnicas ensinadas ajudam a potencializar o trabalho dos militares, além de trazer mais tranquilidade à vida deles. Andréa trabalha no ramo há 15 anos e, há cerca de cinco anos, iniciou os trabalhos com meditação e ioga.

- O trabalho dos bombeiros é maravilhoso, realmente admirável, mas agrega muita pressão aos profissionais. As técnicas ensinadas ajudam a desenvolver o auto controle, a resolver as coisas com maior tranquilidade e alinhar a vida do militar com relação ao trabalho - salientou a professora.

O Comandante Kempers destaca que o projeto parte de uma necessidade de olhar o bombeiro por dentro da farda, vendo o profissional  não só como militar, mas também como humano.

- O bombeiro é submetido diariamente a uma condição elevada de estresse, onde, todos os dias, arrisca sua vida em prol do próximo. Mas muita vezes não se olha o militar como ser humano, e precisamos ter este olhar humanizado e buscar valorizar nossa maior riqueza, que são os bombeiros - disse Kempers.

Andréa destacou, inclusive, que já notou diferença em alguns dos alunos que participam das aulas.

- Vi uma melhora muito grande na respiração, concentração, postura e facilidade de relaxamento, principalmente em dois militares que estiveram em todas as aulas até o momento. O interessante é que a maior parte deles nunca teve contato com este tipo de prática, mas a aceitação está sendo ótima - comentou.

- Ter viaturas e equipamentos de ponta são muito importantes para salvar as pessoas, mas nada disso funcionaria sem profissionais tão abnegados, que diariamente se arriscam para salvar quem nem conhecem - enfatizou o Comandante.

- Melhorar a condição de vida deles e olhar por dentro da farda, o ser humano que ali está, é papel do Comandante. É nossa obrigação dar a eles uma condição melhor para que isso se reflita na vida pessoal deles. Todos já fazem treinamento físico todos os dias, pois ter o corpo sadio é muito importante para cumprir a missão, mas ter uma mente forte também é essencial para tomar a decisão certa em uma emergência - completou Kempers.

Andréa contou, também, que pretende expandir o projeto para a Polícia Militar e para a Guarda Civil Municipal, para que todos os profissionais das forças de segurança da cidade tenham um cuidado maior com a saúde mental. Entretanto, como a profissional trabalha voluntariamente no projeto e não possui muitos horários vagos, a possibilidade será avaliada.

A professora é proprietária do Spaço Zen Andréa Sindorf, que fica na Rua Olavo Bilac, número 153/155, na Castelânea. Para entrar em contato, pode-se buscar a página do estúdio, que possui o nome do estabelecimento, ou ligar para os telefones (24) 2231-2604 ou (24) 98880-8460.

- Gostaria de agradecer à professora Andréa pelo projeto e pelo carinho conosco. Temos que honrar esses militares tão importantes nas tragédias, e o reconhecimento da população pelo nosso trabalho é fundamental. Esse carinho com os bombeiros sempre foi nosso maior combustível - ressaltou o Comandante.

 


Edição anterior (1757):
segunda-feira, 02 de setembro de 2019
Ed. 1757:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1757): segunda-feira, 02 de setembro de 2019

Ed.1757:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior