Edição anterior (2095):
quarta-feira, 05 de agosto de 2020
Ed. 2095:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2095): quarta-feira, 05 de agosto de 2020

Ed.2095:

Compartilhe:

Voltar:


  Incêndio

Queimada no  Parnaso: Balão teria provocado destruição de área correspondente a 25 campos de futebol

Operação de combate mobiliza 50 homens, nove viaturas e helicóptero

Jaqueline Ribeiro - especial para o Diário

A queda de um balão é apontada como provável causa de um incêndio que atinge desde a

 

 manhã de ontem (04.08) a parte alta do Parque Nacional da Serra dos Órgãos, na região do Bonfim, em Corrêas. Os focos de fogo estão nos campos de altitude do Parnaso - região que abriga espécies endêmicas, raras, algumas delas ameaçadas de extinção, como a  orquídea prepusa hookeriana. De acordo com o comandante do 15º Grupamento do Corpo de Bombeiros tenente coronel Gil Kempers, as primeiras informações indicam que a queimada teria sido provocada por um balão.

O incêndio se alastrou pela região do Chapadão, próximo ao ponto conhecido como "Graças a Deus', em direção ao "Ajax"; outro foco do incêndio segue em direção ao morro do Açú. Uma terceira frente de fogo atinge a localidade conhecida como Pedra da Bandeira. A estimativa é de que o fogo tenha consumido, até o fim da tarde de ontem, uma área de pelo menos 25 hectares- o que corresponde a 25 campos de futebol.

A operação de combate começou pela manhã e mobilizou 50 homens entre militares do Corpo de Bombeiros e brigadistas do Parnaso. Um helicóptero e nove viaturas foram empregadas na ação. Pela manhã 30 bombeiros e brigadistas foram deslocados para o local. Uma equipe subiu pela  trilha.  A  tarde  o grupo recebeu reforço com mais homens lançados por helicóptero e combate aos focos foi feito com o uso da aeronave do Corpo de Bombeiros. Segundo os bombeiros, cinco pontos de fogo foram  identificados no início da operação. Dois foram extintos e três permanecem ativos. Uma nova operação está sendo montada e o combate segue nesta quarta-feira (05.08).

O chefe de Brigada do Parque Nacional da Serra dos Órgãos - ICMBIO, Luiz Felipe Pimentel explica que os focos de fogo foram percebidos por volta de 7h30. A primeira equipe seguiu para o local à pé por trilhas da travessia Petrópolis-Teresópolis, entrando no Parnaso pelo Bonfim, em Correas.

Equipes do IBAMA e do Corpo de Bombeiros forma acionadas para apoio. A tarde, com o auxilio do helicóptero, o Corpo de Bombeiros, conseguiu transportar alguns combatentes para a parte alta do parque.

- Lá eles encontraram com a outra equipe que já estava em campo. As equipes controlaram hoje os focos que estavam no Graças a Deus em direção ao Ajax. Uma parte da equipe foi retirada de lá no fim da tarde, mas oito combatentes irão  pernoitar na mata para reiniciar o combate amanhã bem cedo. O combate continuará sendo realizado nas frentes em direção ao Açú e a Pedra da Bandeira - explica Pimentel.

Uma força tarefa está sendo montada para atuar no local nesta quarta-feira, quando Bombeiros e brigadistas do IBAMA e ICMBio receberão apoio do Inea, Guarda Civil Municipal e Defesa Civil.  - Amanhã à partir das 6h da manhã as equipes de todos os órgãos vão se encontrar para retomarmos o combate - explica.  

Na semana passada, incêndios também de origem criminosa destruíram 750 hectares - o que corresponde a área de 750 campos de futebol - de mata em unidades de conservação da cidade. O combate aos focos na Reserva Biológica de Araras, e em dois pontos do Parnaso - morro do Cobiçado e nas proximidades da Pedra do Elefante. Uma força tarefa foi montada para o combate, que em três dias mobilizou 100 homens, 19 viaturas, dois drones e um helicóptero.



Edição anterior (2095):
quarta-feira, 05 de agosto de 2020
Ed. 2095:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2095): quarta-feira, 05 de agosto de 2020

Ed.2095:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior