Edição anterior (1894):
sexta-feira, 17 de janeiro de 2020
Ed. 1894:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1894): sexta-feira, 17 de janeiro de 2020

Ed.1894:

Compartilhe:

Voltar:


  Serra de Petrópolis

Radares são reinstalados na BR-040

Segundo a Concer, equipamentos estão funcionando em caráter experimental

João Vitor Brum - joaovitor@diariodepetropolis.com.br

O Diário de Petrópolis vem, nos últimos meses, acompanhando a situação dos radares móveis e fixos no trecho da BR-040 que liga Petrópolis ao Rio de Janeiro (e vice-versa) e, também, na parte da rodovia que passa pela área urbana da cidade. Com as constantes mudanças em decisões federais com relação ao funcionamento dos equipamentos, saber se a fiscalização está sendo feita virou um questionamento comum entre petropolitanos. Nesta semana, novos radares foram implantados e operam, no momento, em caráter experimental.

Em outubro, um levantamento realizado pelo Diário apontou que 80% dos radares instalados no trecho citado não possui câmeras ativas, impossibilitando o registro de irregularidades cometidas por motoristas nos pontos da rodovia.

No total, há 16 pontos de controle de velocidade na BR-040, e a instalação dos novos aparelhos faz parte do processo de modernização do sistema de fiscalização, de acordo com a Concer, empresa responsável pela administração do trecho.

Vale destacar, entretanto, que é importante que os motoristas mantenham a prudência independente da instalação dos radares, já que a maior parte dos acidentes registrados nas rodovias federais é resultado de negligência, imprudência ou imperícia do condutor, de acordo com dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF), responsável pelo policiamento na BR-040.

O Código de Trânsito Brasileiro destaca, no inciso III do artigo 218, as punições para excesso de velocidade, e classifica as infrações em três níveis: médio, grave e gravíssimo, podendo, até, fazer com que os infratores tenham suas carteiras de habilitação suspensas.

O motorista que exceder a velocidade máxima da rodovia em até 20% é multado em R$ 130,16 e a infração gera quatro pontos na Carteira Nacional de Habilitação. Se o condutor estiver de 20% a 50% acima da velocidade permitida, terá cinco pontos aplicados em sua carteira e terá de pagar uma multa de R$ 195,23.

Caso exceda em mais de 50% a velocidade regulamentada, resultando em infração gravíssima, o motorista será multado em R$ 880,41 e poderá ter sua habilitação suspensa. É importante destacar, entretanto, que quanto maior o excesso de velocidade, mais severas serão as penalidades.

Acidentes na cidade aumentaram sem radares

Assim como nos pontos de fiscalização da BR-040, a operação dos radares dentro da cidade também tem sido motivo de polêmica. Os 36 aparelhos funcionaram em Petrópolis por três anos e estão desligados desde outubro de 2015, e não há previsão para que os mesmos sejam religados.

De acordo com balanços divulgados pelo Corpo de Bombeiros, referente ao período de janeiro de 2016 a dezembro de 2019, o número de acidentes em Petrópolis vem aumentando gradativamente ao longo dos anos.

As principais vias onde ocorrem os acidentes são exatamente aquelas em que havia radares, como a Avenida Barão do Rio Branco, a Estrada União e Indústria e as Ruas Bingen e Washington Luiz, entre outras.

Apenas em 2019, foram 1.167 acidentes, representando um aumento de 7,4% entre 2016 e 2019. Do total, 63% (745) foram atendidas pelo 15º Grupamento de Bombeiros (no retiro) e o restante (422) pelo Destacamento de Itaipava.

Os radares de Petrópolis funcionavam em quatro pontos da Barão do Rio Branco; quatro pontos da União e Indústria (em Corrêas, Nogueira e Itaipava); em dois trechos da Rua Washington Luiz; dois pontos da Ipiranga; um na Rua Monsenhor Bacelar; nas Estradas do Samambaia e José Carneiro Dias (um em cada); e em dois pontos da Rua Bingen.

Questionada, a Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes (CPTrans) informou que vem fortalecendo a sinalização na cidade, com a implementação de sinalização vertical e horizontal em pontos considerados críticos no município.

Cabe destacar, no entanto, que para reduzir o índice de acidentes é fundamental que os motoristas respeitem a sinalização e obedeçam ao Código de Trânsito Brasileiro.

Quanto aos radares, a administração municipal informou que os 36 equipamentos instalados em Petrópolis foram desligados em outubro de 2015, sem que as autoridades competentes, à época, adotassem os procedimentos necessários para garantir a continuidade do serviço.

A atual administração da CPTrans vem trabalhando com os engenheiros da Companhia para adotar medidas para o controle de velocidade. Neste sentido, estudos estão sendo realizados, bem como a avaliação da viabilidade orçamentária.



Edição anterior (1894):
sexta-feira, 17 de janeiro de 2020
Ed. 1894:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1894): sexta-feira, 17 de janeiro de 2020

Ed.1894:

Compartilhe:

Voltar:







Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior