Edição anterior (2249):
quarta-feira, 06 de janeiro de 2021
Ed. 2249:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2249): quarta-feira, 06 de janeiro de 2021

Ed.2249:

Compartilhe:

Voltar:


  Cidade
 

Reforço no quadro técnico da Defesa Civil vai permitir alterações no protocolo de chuvas

A Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias ganhou o reforço de um meteorologista e de um geógrafo para o quadro técnico. Dessa maneira, e com o apoio de um geólogo que já fazia parte da equipe, a pasta vai modificar os protocolos adotados pela cidade para os estados de normalidade, atenção, alerta e alarme em casos de fortes chuvas. Além disso, a Defesa Civil planeja reestruturar os Núcleos Comunitários de Defesa Civil (Nudecs) e ainda instalar piezômetros (equipamentos que permitem monitorar o padrão de fluxo de água no solo) em comunidades que contam com as sirenes.

Segundo o prefeito interino Hingo Hammes, a Defesa Civil já começou a estudar as mudanças no protocolo. A equipe está fazendo a revisão dos índices de chuva. Essa mudança se faz necessária já que o protocolo usado atualmente foi criado em 2013. Além disso, com a instalação dos piezômetros, a Defesa Civil vai conseguir ser mais precisa dando uma resposta melhor para a população, explica Hingo Hammes.

O objetivo é criar um protocolo de acionamento de sirenes individual para cada comunidade atendida pelo sistema de alerta e alarme. Em Petrópolis, são 20 equipamentos em 12 bairros Gentio, Buraco do Sapo, 24 de Maio, Alto da Serra, Bingen, Dr. Thouzet, Independência, Quitandinha, São Sebastião, Sargento Boening, Siméria e Vila Felipe.

Existem solos mais estáveis e outros instáveis, alguns absorvem melhor a água e outros menos. Além disso, precisamos levar em consideração a aclividade e outras características de cada terreno. Com esses estudos e com o suporte de novos equipamentos, vamos conseguir índices individualizados de cada comunidade, garante o secretário de Defesa Civil, Gil Kempers.

A reestruturação dos Nudecs também está sendo estudada pela Defesa Civil. “A participação popular é fundamental. Queremos reestruturar os Nudecs para que a população se sinta parte da Defesa Civil. Além disso, vamos aumentar a divulgação através das redes sociais e da imprensa sobre os avisos e alertas de fortes chuvas”, completa Gil Kempers.



Edição anterior (2249):
quarta-feira, 06 de janeiro de 2021
Ed. 2249:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2249): quarta-feira, 06 de janeiro de 2021

Ed.2249:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior