Edição anterior (2166):
quinta-feira, 15 de outubro de 2020
Ed. 2166:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2166): quinta-feira, 15 de outubro de 2020

Ed.2166:

Compartilhe:

Voltar:


  Cidade

Retomada do turismo: Museu Imperial ainda não tem data para reabrir

Uma semana após a reabertura de atrativos, direção do museu aguarda recursos do Ibram  

Jaqueline Ribeiro  - especial para o Diário 

Uma semana após a liberação por parte da prefeitura da reabertura de atrativos turísticos da cidade, dia 8, o  Museu Imperial - carro chefe do turismo em Petrópolis - segue sem previsão de reabertura. Com contingente de pessoal reduzido, o Palácio Imperial que guarda o principal acervo referente ao período do Império no país permanece de portas fechadas ao público. A direção do atrativo, que já apontou ao Instituto Brasileiro de Museus a necessidade de contratação de pessoal para a reabertura, segue buscando junto à presidência do Instituto a liberação de recursos para garantir um contingente mínimo de pessoal, que possibilite a recepção aos visitantes.  

- Estamos aguardando um retorno do Ibram. É importante lembrar que existem trâmites que precisam ser seguidos em Brasília. Até o momento não temos uma definição quanto a reabertura, estamos aguardando -  pontua o diretor Maurício Vicente Ferreira Júnior, que  destaca que o contingenciamento de gastos não afetou serviços como seguranças e brigada de incêndio, que não foram reduzidos.

Na semana passada o diretor já havia explicado que o protocolo sanitário para a reabertura já foi  definido, mas que o Museu Imperial não tem condições de reabrir com a atual estrutura de pessoal reduzida. De acordo com a direção, os cortes nos prestadores de serviços contratados foi feito por determinação do governo federal.

-  Mantivemos sem alteração setores os mais importantes como a segurança e a brigada de incêndio, mas os demais serviços como limpeza e jardinagem, por exemplo,sofreram  muitos cortes. Com a estrutura atual não é possível receber os visitantes - explica o  diretor Maurício Vicente Ferreira Júnior.

As demandas necessárias para a reabertura do Museu Imperial foram apresentadas pela direção ao Ibram em reuniões virtuais na semana passada. De acordo com o diretor, as contratações são importantes para garantir serviços como a limpeza de sanitários para visitantes, limpeza e manutenção de jardins, entre outros serviços. Maurício Vicente destacou que a retomada com o novo protocolo sanitário exigirá também outras adequações, como a utilização de álcool na limpeza, entre outras medidas, para as quais o repasse de recursos é necessário.

De acordo com a direção, a retomada da visitação aos Palácio Imperial deverá ser feita em etapas, com reabertura dos portões para visitação a área externa e jardins. A retomada das visitas presenciais ao palácio, no entanto depende da liberação do órgão Federal.      



Edição anterior (2166):
quinta-feira, 15 de outubro de 2020
Ed. 2166:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2166): quinta-feira, 15 de outubro de 2020

Ed.2166:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior