Edição anterior (1514):
quarta-feira, 02 de janeiro de 2019
Ed. 1514:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1514): quarta-feira, 02 de janeiro de 2019

Ed.1514:

Compartilhe:

Voltar:


  Artigos

O que Petrópolis pode oferecer para as empresas de tecnologia?

 


 Ronaldo Fiani
 

            Vimos nos dois artigos anteriores que Petrópolis possui outras atividades econômicas importantes, além do turismo, sua vocação natural: atividades voltadas para tecnologia de ponta. Vimos também que as empresas tecnologia geram produtos e serviços de elevado valor adicionado, proporcionando salários e lucros elevados, estão menos sujeitas à concorrência de empresas outras regiões e não sofrem com a sazonalidade típica das atividades ligadas ao turismo, que periodicamente enfrentam o problema da chamada baixa estação.

            Vale a pena agora concluir este ciclo indagando o que Petrópolis pode oferecer para as empresas de tecnologia. É importante considerar o que a cidade pode oferecer para atrair empresas deste tipo, como forma não apenas de fortalecer as atividades tecnológicas de ponta no município, mas também ampliar o número de empresas do ramo aqui localizadas.

            Uma primeira vantagem extremamente importante que a cidade oferece é a oferta de mão de obra técnica e de nível superior. Afinal, Petrópolis já é conhecida há anos como uma cidade universitária. Universidades como a Universidade Católica de Petrópolis (UCP) e a Universidade Federal Fluminense (UFF), assim como o CEFET e a FAETERJ oferecem cursos como engenharia de produção, engenharia da computação, biomedicina, engenharia mecatrônica, tecnologia da informação e da comunicação etc., cursos importantes para setores tecnológicos de ponta ligados à robótica, telecomunicações e biotecnologia.

            Uma segunda vantagem que nunca deve ser desprezada é a localização de Petrópolis. A cidade se encontra no eixo rodoviário que liga Belo Horizonte ao Rio de Janeiro. Não se trata apenas de duas das maiores cidades do país: o Rio de Janeiro possui um dos portos mais importantes para o comércio exterior brasileiro. Além disso, possui acesso rápido e fácil à Via Dutra e a São Paulo. Desta forma, a cidade possui uma posição estratégica, estando ligada não apenas aos maiores mercados consumidores do país, mas também a fornecedores (especialmente em São Paulo) e à exportação.

            A terceira vantagem importante da cidade é a sua infraestrutura e seu desenvolvimento social. Dados oficiais dão conta de que 82,1% da cidade possui esgotamento sanitário adequado, ocupando o 1º lugar na microrregião. Seu IDH é elevado, alcançando 0,745 (o 11º no Estado do Rio).  A rede de internet na cidade é satisfatória, ainda que um pouco concentrada.

            A quarta vantagem, importante para atrair mão de obra especializada de fora da cidade é a oferta de serviços de educação e saúde. Na cidade há escolas de excelente qualidade, algumas com ótima classificação no ENEM em termos nacionais. Há também hospitais, laboratórios, clínicas e médicos de referência, com atendimento de alto nível. Tudo isso torna a cidade atraente para aqueles técnicos, engenheiros e cientistas que desejem se estabelecer na cidade.

            Mas é importante também destacar alguns problemas da cidade, que precisam ser resolvidos para evitar que estrangulamentos e falta de opções acabem por comprometer as possibilidades de crescimento do setor tecnológico na cidade. O primeiro problema é a vida cultural, que não oferece muito exceto shows eventuais: há poucos cinemas, teatros e salas de concerto. Mesmo sendo a distância para o Rio de Janeiro relativamente pequena, isto reduz os atrativos da cidade para aqueles que vêm trabalhar nas empresas tecnológicas.

            Todavia, a limitação mais importante é aquela que deriva dos problemas de transporte. Em Petrópolis, ao contrário de outras cidades, não se optou por um polo tecnológico fechado, em que as empresas se estabelecem todas em um mesmo local. Há empresas de tecnologia em vários distritos de Petrópolis. Se este tipo de modelo possui a vantagem de evitar burocracia e problemas de falta de espaço, por outro lado depende da mobilidade urbana, pois as empresas se encontram espalhadas pela cidade. Aqui temos um grave problema: os congestionamentos que se formam em todas as principais vias da cidade. Apesar das repetidas promessas de vários prefeitos, o problema vem se agravando, e pode comprometer a atratividade de Petrópolis para o setor de tecnologia de ponta.

             Um Feliz Ano Novo para os meus leitores.

           



Edição anterior (1514):
quarta-feira, 02 de janeiro de 2019
Ed. 1514:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1514): quarta-feira, 02 de janeiro de 2019

Ed.1514:

Compartilhe:

Voltar:







Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior